Café reduz risco de morte precoce, segundo estudo

Café reduz risco de morte precoce, segundo estudo

Por Nathan Vieira | Editado por Luciana Zaramela | 01 de Junho de 2022 às 08h30
LightFieldStudios/Envato

Café pode reduzir risco de morte precoce, segundo um estudo publicado nos Annals of Internal Medicine. Os cientistas analisaram informações da genética, do estilo de vida e da saúde de mais de 170 mil pessoas, desde o ano de 2006 e chegaram a um risco 29% menor nas pessoas que bebem entre 2,5 e 4,5 xícaras (sem açúcar) ou 1,5 e 3,5 xícaras (com açúcar) por dia.

Para chegar a essa conclusão, além das informações anteriormente citadas, a equipe de cientistas usou dados de atestados de óbito para monitorar esses participantes por um período médio de sete anos a partir de 2009. Nesse período, 3.177 morreram.

A análise também levou em consideração fatores como idade, sexo, etnia, nível educacional, tabagismo, quantidade de atividade física, índice de massa corporal e alimentação. A idade média dos participantes (cujos dados estavam disponíveis no Biobank, do Reino Unido) era de 55,6 anos, e todos tinham um histórico livre de doença cardiovascular ou câncer.

Café com ou sem açúcar?

Café reduz risco de morte precoce, segundo estudo (Imagem: ArtRachen/Envato)

Embora não esclareça se os resultados seriam válidos para cafés com alto teor de açúcar — uma vez que, por se tratar de um estudo observacional, as informações ainda não são definitivas — o estudo sugere que beber café sem (ou com uma quantidade modesta de) açúcar, provavelmente não é prejudicial para a maioria das pessoas.

Anteriormente, estudos que também aproveitaram os dados do Biobank apontaram que beber de 2 a 3 xícaras de café por dia pode beneficiar o coração. Segundo os especialistas envolvidos, há um risco 10% a 15% menor de desenvolver doença cardíaca coronária, insuficiência cardíaca ou arritmias. Entre pessoas com arritmia (24 mil), beber café foi associado a um menor risco de morte.

Fonte: Annals of Internal Medicine via The Guardian

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.