Brasil fica de fora de plano de doação de 500 milhões de vacinas pelos EUA

Brasil fica de fora de plano de doação de 500 milhões de vacinas pelos EUA

Por Natalie Rosa | Editado por Luciana Zaramela | 10 de Junho de 2021 às 15h20
Photocreo/Envato Elements

No início desta quinta-feira (10), o Brasil recebeu a notícia que está fora da lista de países que receberão vacinas da Pfizer contra a COVID-19, que serão doadas pelos Estados Unidos. As 500 milhões de doses adquiridas pelo país norte-americano serão destinadas a 92 países da baixa renda, e também para a União Africana, sendo a maior compra e doação de vacinas feita até então desde o início da pandemia.

O anúncio acontece uma semana depois de o país divulgar que o Brasil estava incluído na lista para receber as doses junto a outros países da América do Sul. Porém, ainda que o Brasil faça parte do Covax Facility, os EUA consideraram que somos um país capaz de comprar suas próprias vacinas. Entre os países que receberão o imunizante estão Angola, Cabo Verde, Quênia, Afeganistão, Índia, Paquistão, Caribe, Bolívia, Nicarágua, entre outros. 

Imagem: Reprodução/erika8213/envato

O consórcio Covax foi criado durante a pandemia para ajudar na distribuição igualitária de imunizantes em todo o mundo. Das 500 milhões de doses adquiridas pelos EUA a preço de custo, 200 milhões serão enviadas até o fim de 2021 a partir de agosto, e o restante apenas no primeiro semestre do ano que vem. A Casa Branca revelou que as doses serão produzidas nos estados norte-americanos do Michigan, Kansas, Missouri e Massachusetts, nas fábricas da própria Pfizer.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Fonte: G1

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.