Brasil assina contrato de compra de vacinas da Janssen e Pfizer

Por Natalie Rosa | Editado por Luciana Zaramela | 19 de Março de 2021 às 18h25
Hakan Nural / Unsplash

O governo federal, nesta sexta-feira (19), assinou um contrato para a entrega de 138 milhões de doses de vacina contra a COVID-19, sendo 100 milhões da Pfizer e 38 milhões da Janssen, que pertence à Johnson & Johnson. O acordo já havia sido anunciado por Eduardo Pazuello, ministro da Saúde, no início da semana.

Em relação às vacinas da Janssen, serão entregues 16,9 milhões de doses no terceiro trimestre de 2021 e 21,1 milhões no quarto trimestre. Já as vacinas da Pfizer serão entregues no segundo trimestre mais de 13,5 milhões de doses e mais de 86,4 milhões no terceiro trimestre. Segundo o acordo do Ministério da Saúde feito com a Janssen e a Pfizer, já está feita a contratação de compra de 562 milhões de doses dos imunizantes contra o coronavírus para este ano.

Imagem: Reprodução/Rawpixel

Com Pfizer, o contrato feito pelo Brasil é de US$ 1 bilhão, o equivalente a, aproximadamente, R$ 5,4 bilhões, sendo US$ 10 (R$ 54,74) a unidade do imunizante. Com a Janssen, o valor da dose é o mesmo, com o total chegando a US$ 95 milhões, ou mais de R$ 519 milhões na cotação atual.

Para o futuro, o Ministério da Saúde planeja adquirir 13 milhões de doses da vacina da Moderna, e está em negociação para a aquisição de 10 milhões de doses da vacina Sputnik V, da Rússia. No momento, os brasileiros estão sendo vacinados com doses da CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan, e com a vacina da AstraZeneca com a Universidade de Oxford, a Covishield.

Fonte: G1

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.