Anvisa suspende uso de 12 milhões de doses importadas da CoronaVac

Anvisa suspende uso de 12 milhões de doses importadas da CoronaVac

Por Renato Santino | Editado por Luciana Zaramela | 06 de Setembro de 2021 às 12h25
Luciana Zaramela/Canaltech

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu impedir a distribuição de novos lotes da CoronaVac no Brasil. A interdição, discutida em reunião com o Instituto Butantan na sexta-feira (3) e anunciada no sábado (4), ocorre porque o envase das doses aconteceu em uma fábrica que não tinha sido previamente inspecionada e aprovada na Autorização de Uso Emergencial.

O Butantan, parceiro da farmacêutica chinesa Sinovac na produção, informou a Anvisa que estão nessa situação 25 lotes da CoronaVac, totalizando mais de 12 milhões de doses do imunizante. O instituto criticou o “alarmismo” da Anvisa e afirma em nota que foi uma iniciativa própria informar a agência sobre a situação dos lotes. O alerta foi feito após uma análise de qualidade do produto, segundo o comunicado.

Também foi publicada nas redes sociais do Butantan uma nota em nome da Sinovac, na qual a empresa diz que a linha de produção da cidade de Yonda já havia sido aprovada pela Administração Nacional de Produtos Médicos (NMPA), órgão chinês equivalente à Anvisa, em março de 2021. Desde então, 840 milhões de doses já foram envasadas no local.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

A Anvisa aponta em comunicado enviado à imprensa que consultou bancos de dados internacionais as condições de Boas Práticas de Fabricação (BPF) da unidade, mas não conseguiu encontrá-los.

Doses importadas da CoronaVac foram envasadas em unidade não inspecionada pela Anvisa (Foto: Reprodução/Governo de São Paulo)

O Butantan informa que a Sinovac já encaminhou à Anvisa parte dos documentos necessários para a aprovação de BPF. Até o momento, no entanto, os lotes continuam interditados.

Vale lembrar que, antes de a Anvisa conceder a permissão de uso emergencial da CoronaVac, foram enviados agentes brasileiros para inspecionar a fábrica da Sinovac na China.

Mais lotes importados

As 12 milhões de doses com uso vetado pela Anvisa chegaram a ser encaminhadas ao Ministério da Saúde e distribuídas a estados e municípios, que receberam notificação para impedir o uso do imunizante.

Além dessas doses, o Butantan também comunicou à Anvisa que estão em fase de liberação mais 17 lotes, equivalentes a 9 milhões de doses, que também foram envasados na unidade não aprovada.

Fonte: Anvisa, G1

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.