Anticorpos de quem se recuperou da COVID-19 não protegem contra variante Gama

Anticorpos de quem se recuperou da COVID-19 não protegem contra variante Gama

Por Natalie Rosa | Editado por Luciana Zaramela | 23 de Julho de 2021 às 18h40
Freepik

Em testes realizados com a variante Gama do coronavírus, que se originou em Manaus, cientistas da USP (Universidade de São Paulo) descobriram que os anticorpos gerados por quem já teve COVID-19 não protegem o organismo da contaminação pela cepa.

A pesquisa, que contou com colaboração internacional, concluiu que a variante Gama consegue escapar dos anticorpos neutralizantes, aqueles que são gerados pelo sistema imunológico depois que uma pessoa se infecta por outras variantes do vírus. 

Imagem: Reprodução/kjpargeter/Freepik

Os estudos, ainda que tenham sido realizados em laboratório (in vitro), reforçam a importância em entender que pode haver uma reinfeção. Os pesquisadores usaram amostras do plasma de pacientes que foram contaminados pela doença e de quem foi imunizado com doses da CoronaVac. 

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

"A pesquisa mostra que pessoas que foram vacinadas ainda estão suscetíveis à infecção; se você tomou a vacina, continue usando máscara, continue com distanciamento social, continue usando as medidas de higiene para evitar a transmissão para outras pessoas", orienta William Marciel de Souza, principal autor da pesquisa.

Souza reforça ainda que as vacinas não evitam que a pessoa seja infectada pelo coronavírus, mas sim que ela desenvolva uma forma grave de infecção. "O objetivo da vacina é contra a doença, a forma grave, da pessoa morrer, ter sequelas graves", completa.

Fonte: Agência Brasil

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.