COVID-19: Airbnb oferece acomodações gratuitas para profissionais de saúde

Por Claudio Yuge | 26 de Março de 2020 às 21h00
Airbnb
Tudo sobre

Airbnb

Saiba tudo sobre Airbnb

Ver mais

O novo coronavírus (SARS-CoV-2) vem mobilizando várias comunidades em empresas, em solidariedade às pessoas que precisam de assistência e, principalmente, aos profissionais de saúde que estão na linha de frente no combate à doença. O Airbnb entrou nessa corrente e anunciou uma iniciativa global para “ajudar a conectar aqueles que respondem à pandemia do COVID-19 com lugares seguros e convenientes para ficar enquanto realizam seu trabalho crítico”.

Esses esforços pretendem abrigar 100 mil agentes de saúde, profissionais de assistência e socorristas em todo o mundo, com a renúncia de taxas de estadias. "Ouvimos inúmeros anfitriões em todo o mundo que desejam oferecer um lar reconfortante para socorristas heróicos. Estamos conectando nossos parceiros sem fins lucrativos, agências governamentais e outros com nossa incrível comunidade anfitriã para trabalharmos juntos nesses tempos extraordinários”, destaca Joe Gebbia, co-fundador do Airbnb.

Imagem: Divulgação/Airbnb

O projeto começa com dois programas-piloto na Itália e na França, onde quase 6 mil pessoas ofereceram seu lares para abrigar os socorristas. Os voluntários podem abrir suas casas gratuitamente através da plataforma Open Homes da Airbnb, criada em 2012 para atender às necessidades das pessoas que precisam de moradias de emergência. Caso os donos das residências não possam abdicar de valores, Airbnb diz que vai cobrir as taxas. A veiculação dos anúncios também tem apoio de empresa, organizações sem fins lucrativos e agências governamentais.

Cuidados especiais

A acomodação para profissionais de assistência médica que estão mais expostos à COVID-19 requer práticas preventivas robustas e padrões de segurança rigorosos. O Airbnb afirma que “trabalhou com os principais especialistas e autoridades, para desenvolver um protocolo para os anfitriões que apóiam esse esforço coletivo de saúde”.

Imagem: Divulgação/Airbnb

Entre as recomendações de hospedagem segura estão a apresentação de todos os cômodos no site, limpeza profunda, distanciamento social com seus hóspedes e uma janela de 72 horas entre as estadias — além, claro, de todas as recomendações já amplamente veiculadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), como a higienização constante das mãos.

Para saber mais como abrir suas casas para o projeto, os voluntários podem acessar o endereço airbnb.com/covid19relief.

Fonte: Airbnb  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.