Agências dos EUA investigam dados genéticos do coronavírus na China, diz fonte

Agências dos EUA investigam dados genéticos do coronavírus na China, diz fonte

Por Natalie Rosa | Editado por Luciana Zaramela | 06 de Agosto de 2021 às 15h20
kjpargeter/Freepik

Agências de inteligência norte-americanas estão empenhadas em tentar descobrir a origem do coronavírus, segundo informações exclusivas da CNN. A reportagem diz que os especialistas estão investigando dados de materiais genéticos que podem trazer respostas ao que levou à propagação do vírus em todo o mundo, resultando em uma pandemia.

Não se sabe ainda como ou quando as agências conseguiram o acesso a esses dados, mas as fontes dizem que as máquinas que contam com essas informações estão conectadas a servidores externos na nuvem. Segundo especialistas, analisar essas informações não é tão fácil assim, uma vez que é preciso de conhecimento em mandarim para conseguir traduzir todas os dados de sequenciamento genéticos. Essa análise, de acordo uma fonte anônima à CNN, deve durar um período de 90 dias.

Imagem: Reprodução/kjpargeter/Freepik

Os estudos dos dados dos chineses podem trazer informações relevantes em relação a como o vírus saiu dos animais para infectar os humanos, possivelmente chegando à resposta tão aguardada desde 2019: se o vírus saiu de um laboratório ou se realmente se originou na natureza. Uma das teorias, que também é uma hipótese válida, é a de que o vírus surgiu em um mercado de frutos do mar da cidade de Wuhan.

Ainda que boas informações saiam dessa investigação, talvez os dados não sejam provas suficientes para comprovar a origem do coronavírus, com vários fatores que ainda precisam ser encaixados uns nos outros, seja em dados, contextos ou amostras genéticas.

Nenhuma agência de inteligência norte-americana, até o momento, confirmou a informação.

Fonte: CNN

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.