Adolescentes de 12 a 17 anos receberão vacina da COVID, diz Ministério da Saúde

Adolescentes de 12 a 17 anos receberão vacina da COVID, diz Ministério da Saúde

Por Fidel Forato | Editado por Luciana Zaramela | 28 de Julho de 2021 às 12h05
Tirachard/Envato Elements

Para o controle do coronavírus SARS-CoV-2 no Brasil, o Ministério da Saúde deve incluir a imunização de adolescentes, entre 12 e 15 anos, na próxima etapa de vacinação contra a COVID-19. Segundo o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o grupo entrará no Plano Nacional de Imunização (PNI) após o envio de pelo menos uma dose para cada pessoa com mais de 18 anos no país.

De acordo com a fala de Queiroga, os adolescentes com comorbidades serão os primeiros a serem imunizados contra a COVID-19. Esse novo planejamento foi definido durante reunião entre o ministério e representantes de estados e municípios na terça-feira (27). 

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Vacinação de quem tem mais de 18 anos acontecerá primeiro

Até terça, o Brasil conseguiu imunizar, de forma completa (duas doses ou vacina de dose única), cerca de 18% da sua população, o que representa 38.704.270 pessoas, segundo informações apuradas pelo consórcio nacional de veículos da imprensa. Já a primeira dose foi aplicada em 45,96% da população, mas esta não é suficiente para a proteção contra novas variantes do coronavírus, como a Delta (B.1.671.2).

Adolescentes devem ser vacinados contra a COVID-19 depois dos adultos, aposta Saúde (Imagem: Reprodução/Halfpoint/Envato Elements)

“Nossa expectativa é atingir a população acima de 18 anos vacinada até o começo de setembro. A partir daí, vamos discutir a redução no intervalo da dose da Pfizer, assim a gente avançaria com a segunda dose em um número maior de pessoas e também os abaixo de 18 anos”, afirmou o ministro da Saúde. 

Além disso, Queiroga comentou que a antecipação do intervalo entre as duas doses da vacina da Pfizer/BioNTech só será revista quando todos os adultos receberem pelo menos a primeira dose. Atualmente, o intervalo entre as doses é de 90 dias, mas o fabricante orienta um intervalo de apenas 21 dias.

Fonte: Agência Brasil  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.