SAIU O RESULTADO DO SORTEIO DO PRÊMIO CANALTECH!CONFERIR
Publicidade

39 minutos a menos de sono já impactam uma criança negativamente

Por| Editado por Luciana Zaramela | 16 de Março de 2023 às 20h45

Link copiado!

choreograph/envato
choreograph/envato

Cerca de 39 minutos a menos de sono já impactam negativamente a saúde de uma criança. A afirmação vem de um estudo publicado na plataforma JAMA Network Open. Para chegar a essa descoberta, o grupo de pesquisadores analisou a situação de 100 crianças de 8 a 12 anos da Nova Zelândia.

No experimento, as crianças foram conduzidas a passar uma semana indo dormir uma hora antes do que o costume. Posteriormente, fizeram o oposto, e deitaram uma hora depois. Os pais desses participantes avaliaram seus comportamentos durante o dia e preencheram alguns questionários.

Segundo o artigo, uma média de 39 minutos a menos de sono por noite já fez com que as crianças relatassem menor bem-estar geral e menos capacidade de lidar com a escola. Conforme apontam os pesquisadores, qualquer redução no sono já causou um declínio no bem-estar.

Continua após a publicidade

A conclusão dos cientistas é que os pais devem garantir que seus filhos durmam o suficiente, e que não subestimem a importância de um descanso de qualidade.

O tempo de sono impacta a saúde

A ciência já demonstrou diversas preocupações acerca do sono no público infantojuvenil. Anteriormente, cientistas australianos descobriram que o horário em que adolescentes costumam ir para cama impacta o desenvolvimento cerebral. Na ocasião, foi possível perceber que a estrutura da massa branca dos jovens que dormem cedo e dos que dormem tarde são diferentes: a matéria branca do grupo com hábitos mais noturnos não crescia na mesma proporção que nos de hábitos diurnos.

Continua após a publicidade

No início deste ano, pesquisadores apontaram que as escolas deveriam começar as aulas um pouco mais tarde, já que muitas iniciam as atividades às 7h, o que pode prejudicar os jovens.

Os especialistas mencionam uma série de medidas da chamada higiene do sono, que vão desde as condições do ambiente, como garantir que ele esteja o mais silencioso, escuro e confortável possível, até hábitos como atividade física regular, alimentação adequada, evitar estimulantes, como cafeína, nas horas que antecedem o sono e reduzir a estimulação luminosa de telas nesse período. Tudo isso pode ser colocado em prática em busca de um sono melhor.

Fonte: JAMA Network Open via CNN Health