SAIU O RESULTADO DO SORTEIO DO PRÊMIO CANALTECH!CONFERIR
Publicidade

11 fatores de risco que ajudam a prever chances de demência

Por| Editado por Luciana Zaramela | 05 de Novembro de 2023 às 15h00

Link copiado!

Anna Shvets/Envato
Anna Shvets/Envato

Um novo estudo conduzido por cientistas de Oxford e publicado na revista BMJ Mental Health revelou os principais fatores de risco relacionados à demência. Para chegar a essa afirmação, o grupo entrevistou 220.762 pessoas com idade média de 60 anos.

Os pesquisadores fizeram uma lista de 28 fatores conhecidos ligados ao risco de demência e depois identificaram os mais fortes, reduzindo esse número a 11:

  • Idade
  • Escolaridade
  • Histórico de diabetes
  • Histórico de depressão
  • Histórico de acidente vascular cerebral
  • Histórico parental de demência
  • Classe econômica baixa
  • Pressão alta
  • Colesterol alto
  • Morar sozinho
  • Sexo masculino
Continua após a publicidade

Além de examinar os fatores de risco, os pesquisadores buscaram entender se as pessoas envolvidas carregavam ou não um gene específico ligado à demência — APOE. Com isso, juntaram essas informações para montar uma espécie de pontuação para prever as chances de ser diagnosticado com a condição.

A pontuação permitiu identificar as pessoas mais vulneráveis à demência, e ainda destacou medidas preventivas que esse púbico podem tomar enquanto dá tempo.

Riscos de demência

Os autores do estudo mencionam estudos anteriores, que sugerem que até 40% dos casos de demência poderiam ser evitados através da modificação de certos fatores do estilo de vida, tais como parar de fumar, reduzir a pressão arterial elevada, perder peso e reduzir a ingestão de álcool.

Continua após a publicidade

A ideia é que essa pontuação seja utilizada como uma ferramenta de rastreio inicial da demência para enquadrar as pessoas nos grupos de risco.

Assim, quem possui uma elevada probabilidade de desenvolver demência, de acordo com a pontuação de risco, poderia ser priorizado para testes adicionais, incluindo avaliações cognitivas, tomografias cerebrais e exames de sangue.

Como prevenir a demência

Continua após a publicidade

Em 2022, cientistas da Universidade do Mississipi chegaram a um conjunto de hábitos que podem ajudar a evitar a demência:

  • Permanecer ativo;
  • Alimentar-se de forma saudável;
  • Evitar o sobrepeso;
  • Não fumar;
  • Manter pressão arterial em níveis adequados;
  • Controlar o colesterol;
  • Controlar a taxa de açúcar no sangue.

Na ocasião, o grupo estudou mais de 10 mil pessoas por 30 anos, iniciando quando tinham 54 anos de idade. Os hábitos conseguiram reduzir em até 43% o risco de demência, mesmo em quem já tinha propensão genética para desenvolver a condição.

Fonte: BMJ Mental Health, The Guardian