Samsung apresenta queda maior do que a esperada no setor de chips de memória

Por Claudio Yuge | 07 de Janeiro de 2020 às 23h30
samsung
Tudo sobre

Samsung

Saiba tudo sobre Samsung

Ver mais

Desde o final de 2018, a Samsung vem enfrentando dificuldades no setor de chips de memória, em parte devido à própria economia global. Muitos clientes reduziram os gastos com data centers e o mercado, que vinha celebrando uma alta taxa de crescimento desde 2016, viu uma redução de preços, principalmente por conta dos crescentes estoques de componentes. A tendência de baixa se confirmou, com a gigante sul-coreana registrando uma queda maior do que a esperada no final de 2019.

Os preços de chips de memória caíram mais rápido do que os analistas previam. O lucro operacional da Samsung Electronics, maior fabricante desses semicondutores em todo o mundo, foi de US$ 6,09 bilhões no trimestre (Q4) que terminou no dia 31 de dezembro. A queda foi de 34% em relação ao mesmo período de 2018 (US$ 9,60 bilhões), segundo a própria companhia. A projeção era de ganhos de US$ 6,50 bilhões, de acordo com a consultoria Refinitiv SmartEstimate.

Memória SSD fabricada pela Samsung (Imagem: Divulgação/Samsung)

Segundo o mesmo relatório, a receita total da Samsung Electronics caiu 0,5% (US$ 50,58 bilhões) no Q4 2019 e o lucro anual teve baixa de 53% (US$ 23,74 bilhões), o menor desde 2015. Ainda assim, as ações da Sammy subiram mais de 40% nos últimos 12 meses.

Embora os números de receita não sejam animadores, há a expectativa de que os preços de chips de memória parem de cair no primeiro trimestre deste ano, segundo o rastreador de valores DRAMeXchange. A Samsung espera ter uma boa recuperação nesta temporada, especialmente por conta da volta do aumento da demanda de chips para servidores e dispositivos móveis.

Ainda assim, temporada é vista com otimismo

O final de 2019 foi considerado animador nos corredores da empresa, pois o Galaxy Note 10 e o Galaxy Fold aumentaram as vendas do braço mobile. Além disso, a companhia conquistou importantes participações nos mercados de smartphones da Europa e América Latina, especialmente por conta de pequenas vitórias sobre a rival chinesa Huawei, que sofre sanções impostas pelo governo dos Estados Unidos.

Enquanto os especialistas aguardam novos resultados financeiros, mais detalhados, ainda este mês, a Samsung se prepara para trazer a nova fornada da linha Galaxy S e um novo dobrável, esperados para o dia 11 de fevereiro.

Fonte: Samsung  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.