YouTube pede desculpas à comunidade LGBTQ por falta de monetização nos vídeos

Por Natalie Rosa | 02 de Julho de 2018 às 12h40
Reprodução

O YouTube pediu desculpas publicamente a todos os criadores de conteúdo da comunidade LGBTQ por problemas na monetização de conteúdo, no dia dia 30 de junho.

Em sua conta oficial do Twitter, a plataforma de vídeos assume que decepcionou a comunidade com anúncios inapropriados e que está levando a sério as reclamações sobre suas políticas de monetização.

"É o último dia do Mês do Orgulho e nós queremos alcançar toda a comunidade LGBTQ. Estamos orgulhosos de suas incríveis vozes em nossa plataforma e do papel importante que vocês representam na vida dos jovens", diz a primeira publicação do YouTube de uma sequência de quatro tweets.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Na sequência, o YouTube conta que serão aplicadas novas medidas para barrar anúncios que não condizem com sua política e que estão trabalhando para que a monetização dos vídeos recebam a mudança necessária.

"É importante para nós que a comunidade LGBTQ se sinda segura, bem-vinda, igual e apoiada pelo YouTube. Seus trabalhos são incrivelmente poderosos e nós estamos engajados em trabalhar com vocês para fazer isso certo", finaliza o desabafo. 

Em junho deste ano, o youtuber transsexual Chase Ross foi um dos criadores que denunciaram a plataforma pela redução da monetização do seu conteúdo. Ele contou que um dos vídeos sobre a sua transição foi penalizado por conter a palavra "transgênero" no título.

Fonte: First Post

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.