YouTube passa a proibir vídeos que ensinam práticas de hacking e phishing

Por Rafael Rodrigues da Silva | 03 de Julho de 2019 às 20h40
Tudo sobre

YouTube

Saiba tudo sobre YouTube

Ver mais

Na última terça-feira (2) o YouTube atualizou sua lista de conteúdos que considera como “nocivos ou perigosos” e que, por isso, não são mais permitidos na plataforma de vídeos. Entre as mudanças, destaca-se a adição de vídeos que ensinam técnicas de hacking e phishing, que a partir de agora não são mais permitidos no site.

De acordo com o YouTube, esses vídeos são definidos como publicações que ensinam usuários a escapar dos mecanismos de defesa e segurança de um computador e roubar informações pessoais e até mesmo dados do cartão de crédito do usuário daquela máquina. Para o YouTube, esses vídeos se tornaram desde o dia 2 de julho um conteúdo não permitido na plataforma — qualquer publicação do tipo será removida e o canal que publica esses conteúdos poderá ser punido.

Além de vídeos que ensinam a hackear computadores, o YouTube também está banindo da plataforma vídeos de desafio altamente perigosos (como o do Tie Pod, onde os usuários eram desafiados a comer um alvejante de roupas altamente tóxico), vídeos de eventos violentos (como de tiroteios em escolas) e aqueles que promovem distúrbios alimentares, como a bulimia.

De acordo com usuários, o YouTube já começou a remover vídeos desses temas e a advertir donos de canais com esses vídeos sobre as novas políticas da empresa. No que abrange aos vídeos de hacking, o YouTube não está fazendo o diferencial entre vídeos que ensinam a roubar cartões de crédito e aqueles que promovem o “hacking ético” — se um vídeo ensina a invadir o computador de alguém, independente do motivo, ele está sendo derrubado.

Fonte: YouTube

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.