YouTube muda regras de direito autoral para evitar abusos das gravadoras

Por Rafael Rodrigues da Silva | 16 de Agosto de 2019 às 19h30
Tudo sobre

YouTube

Saiba tudo sobre YouTube

Ver mais

Na última quinta-feira (15) o YouTube anunciou uma mudança em suas políticas de uso de música em vídeos, de modo a finalmente dar um controle maior sobre o conteúdo para os criadores.

A partir de setembro, não será mais possível que os donos dos direitos autorais sobre uma música monetizem para si um vídeo onde essa música seja tocada em trechos bem curtos (menores do que 5s segundos ou de forma não-intencional). Essa é uma pedida bem antiga da comunidade de YouTubers, que muitas vezes perdem a monetização de todo um vídeo porque no momento da gravação passou um carro na rua tocando alguma música cujos direitos autorais não estão liberados para uso no YouTube, por exemplo.

A ideia do YouTube é diminuir a atual onda de uma reclamação agressiva por direitos autorais, em que as grandes gravadoras abusam do botão de reclamação manual para angariar toda a monetização de vídeos que usam músicas de seus artistas em trechos super curtos ou de forma não intencional, impedindo que os criadores possam receber qualquer compensação financeira por aquele vídeo.

Ao invés de passar a monetização do vídeo para a gravadora que fizer a reclamação manual de direitos autorais, o YouTube passará a bloquear os vídeos onde essa reclamação for feita, e marcar qual é a parte do vídeo que está sendo reclamada para que o criador do conteúdo possa editar o vídeo no próprio YouTube e remover o trecho problemático. Ao fazer isso, o vídeo então volta ao ar, e o dono do canal pode continuar monetizando sem maiores problemas.

A expectativa do YouTube é de que, ao retirar a opção, as empresas desistam de "procurar pelo em ovo" e acostumem-se com a novidade, dando mais chance aos criadores. Em um primeiro momento, essa medida deverá bloquear uma grande quantidade de vídeos na plataforma, mas a esperança é de que ela sirva para criar um ecossistema de criação mais seguro para o futuro.

É preciso deixar claro que essa mudança não ocorrerá em todas as ferramentas de checagem de direitos autorais do YouTube. A maioria dos vídeos que utilizam músicas que podem violar direitos autorais são encontrados pelo YouTube Content ID, um algoritmo que faz essa busca automaticamente em todos os vídeos que são publicados. Esse sistema não terá mudanças, e caso o usuário publique um vídeo que utiliza uma música sobre a qual não possua os direitos de uso, a gravadora (dona dos direitos) pode escolher entre bloquear o conteúdo ou pegar toda a monetização dele para si.

O YouTube ainda não divulgou uma data para quando as novas regras passarão a valer, mas já adiantou que isso deverá acontecer em maio do ano que vem.

Fonte: Tech Crunch

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.