Twitter pode já ter definido quais reações estilo Facebook levará para o feed

Twitter pode já ter definido quais reações estilo Facebook levará para o feed

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 14 de Maio de 2021 às 10h20
(joshua hoehne/ Unsplash)

O que antes não passava de um rumor vazio agora começa a tomar contornos de verdade. Parece que o Twitter está mesmo trabalhando na introdução às reações de posts e, com isso, os usuários seriam capazes de expressar emoções para interagir com os conteúdos.

Já mostramos aqui no Canaltech os testes com pelo menos três conjuntos diferentes de emojis, só que agora já teria havido uma definição da rede do passarinho azul: Curtir, Torcer, Humm, Triste e Haha. O único que não estava presente nas pesquisas iniciais é o emoji de torcida (Cheer)

As informações são com base na captura de tela da engenheira reversa Jane Manchun Wong, que vasculhou os códigos do app e divulgou as imagens em seu perfil:

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O Twitter já suporta reações nas mensagens diretas, mas ainda não liberou a opção para posts públicos. O temor é que as reações despertem uma natureza desagradável na comunidade de usuários, já que isso poderia ser usado para irritar outras pessoas. O feed da rede social já é considerado tóxico por muita gente, com ou sem reações.

Parece que nem todas essas ideias vão emplacar (Imagem: Reprodução/WFBrother/Twitter)

Este recurso não é exatamente uma novidade para ninguém. O Orkut, bem lá atrás, foi quem inventou as reações aos posts e até às pessoas — e a proposta do Twitter parece ser mais similiar a essa falecida rede social. Dava para expor o quão legal, divertida e apaixonante ela era, por exemplo.

Algum tempo depois, o Facebook começou a navegar por essas águas com o curtir e depois com outras variantes. O medo era o mesmo do Twitter, mas com o passar do tempo notou-se que pouca coisa mudou, de fato. Provavelmente, a rede dos posts curtos também passará pelo mesmo processo.

Fonte: Jane Manchun Wong  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.