Twitter avança em testes com publicações mais longas

Twitter avança em testes com publicações mais longas

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 05 de Maio de 2022 às 09h23
Reprodução/Free Photos (Pixabay)

O Twitter pode permitir publicações mais longas para quem não se contenta com o espaço limitado atual. Chamado Twitter Article, o recurso ofereceria uma espécie de blog pessoal para o usuário ter mais caracteres para desenvolver suas ideias.

A desenvolvedora e leaker Jane Manchun Wong publicou alguns prints de tela que revelam como está o andamento dessa novidade. É possível adicionar cabeçalhos e formatação ao texto, além de até quatro fotos, um GIF, um vídeo e tuítes da plataforma. Há suporte a formatações básicas para dar um toque mais bonito ao texto.

Além do criador de textos, os desenvolvedores parecem trabalhar em uma espécie de "Modo foco" para essa ferramenta, que expande o campo de redação do texto para a tela inteira e oculta as barras laterais. Dessa forma, você evitaria se distrair com notificações, e-mails e pode trabalhar com a interface mais limpa e ampliada.

O nome ainda não está definido, segundo Wong, porque ele nem sempre é chamado dessa forma. Há menus e mensagens no formato pop-up que se referem a ele como "Note". Esse nome é parecido com o adotado pelo Facebook quando lançou algo similar no passado, portanto é improvável que o Twitter use uma referência tão direta assim.

Artigos diretos no Twitter

Fato é que a opção poderia ser interessante para substituir as longas threads, além de entregar mais recursos de edição para o criador do conteúdo. Às vezes, pode ser bastante difícil condensar ideias de tópicos complexos como política ou economia em poucos caracteres e sem o suporte de vídeos, imagens e GIFs.

Por enquanto, tudo não passa de testes e não há como saber se os artigos chegarão em definitivo para o Twitter. Em fevereiro deste ano, o engenheiro de software Nima Owji encontrou códigos na programação do Article que sugeriam opções básicas de formatação, como negrito, itálico, sublinhado e tachado.

Como os rivais nunca conseguiram emplacar algo parecido com sucesso — além do Face, o LinkedIn também tentou fazer algo idêntico —, é impossível saber se a novidade fará sucesso na rede do passarinho azul.

Fonte: Jane Manchun Wong  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.