Polícia confirma morte do YouTuber Etikah, desaparecido desde o dia 20

Por Rafael Rodrigues da Silva | 25 de Junho de 2019 às 18h37

Nesta terça-feira (25) o Departamento de Polícia de Nova York confirmou a morte de Desmond Amofah, um YouTuber conhecido pelo nome Etika. Amofah estava oficialmente desaparecido desde o dia 20 de junho, cerca de três dias depois de ter postado em um de seus canais um vídeo de quase oito minutos no qual compartilhava pensamentos suicidas.

O vídeo havia sido postado no canal secundário de Amofah, TR1Iceman, e em questão de horas foi removido pelo YouTube por conta de violar as políticas do site. No último sábado (22) a polícia já havia descoberto uma mochila com pertences de Amofah embaixo da Ponte Manhattan, e nesta terça (25) o corpo do rapaz foi encontrado e sua morte foi mesmo confirmada.

Conhecido pela produção de vídeos de gameplay e streams voltados para jogos da Nintendo, Etika já batalhava contra a depressão há alguns anos, mas nos últimos dez meses as coisas haviam piorado muito, fazendo com que os fãs do YouTuber ficassem bastante preocupados. Em outubro de 2018, Amofah havia subido em seu canal um vídeo de pornografia — uma clara violação das políticas do YouTube — e, quando seu canal foi desativado, comentou que havia chegado sua hora de morrer.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Já em abril deste ano, o YouTuber transmitiu ao vivo uma discussão que ele teve com a polícia de Nova York em seu apartamento. De acordo com relatos dos policiais obtidos pelo site Kotaku, os oficiais foram enviados para o local depois de serem alertados sobre uma série de tweets estranhos que haviam sido publicados pelo YouTuber (incluindo um em que ele compartilhou uma foto empunhando uma arma) e ao chegar ao local se depararam com
alguém que tinha um extenso histórico de depressão e que estava ameaçando cometer suicídio. Na época os policiais haviam conseguido evitar uma tragédia, e Amofah foi levado ao Hospital do Brooklyn para acompanhamento psicológico.

Desde o desaparecimento, fãs e amigos do YouTuber tentavam estabelecer contato com ele, mas não obtiveram sucesso. Desde que a polícia encontrou os pertences de Amofah no sábado, as redes sociais estão cheias de depoimentos de fãs sobre como o YouTuber os ajudou a superar momentos difíceis de suas vidas e relembrando os melhores momentos do trabalho dele.

Ao saber da confirmação da morte, o Twitter oficial do YouTube Creators publicou uma mensagem desejando condolências aos familiares e aos fãs de Amofah neste momento difícil, afirmando também que a companhia está em luto pela morte do rapaz. O tweet foi então seguido de um segundo, onde a companhia disponibiliza alguns contatos de assistência que podem ser procurados por pessoas que estão precisando de ajuda psicológica — algo semelhante ao que faz o CVV aqui no Brasil.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.