Parlamentar inglês acusa Facebook de ter escondido o caso da Cambridge Analytica

Por Wagner Wakka | 26 de Abril de 2018 às 15h12
Reprodução
Tudo sobre

Facebook

Um legislador britânico alegou nesta quinta-feira (26) que o Facebook escondeu a verdade sobre o caso da Cambridge Analytica. A acusação vem de Ian Lucas, parlamentar e membro do Partido dos Trabalhadores inglês, em sabatina com Mike Schroepfer, CTO do Facebook.

Durante sessão do parlamento, Lucas disse: “Eu acho que o Facebook escondeu a verdade de nós em fevereiro”. Ele se refere ao fato de que, no início deste ano, Simon Milner, então líder de políticas do Facebook no Reino Unido, informou que a Cambridge Analytica não tinha dados do Facebook. Isso se mostrou errado, após a descoberta de que a empresa de publicidade tinha dados de mais de 87 milhões de usuários da rede social, alguns dos quais teriam sido usados para a campanha do Brexit, que culminou na saída do Reino Unido da União Europeia.

Contra esta acusação, Schroepfer explicou que a informação dada na época era verdadeira. "Foi precisa [a fala] porque não acreditávamos que a Cambridge Analytica tivesse dados e nós não demos dados", disse Schroepfer. "O problema que surgiu desde então é a idéia de que eles ainda retêm dados em que, até hoje, eu ainda não pus os olhos em nem um único dado lá. Então eu não tenho certeza. Mas se isso é verdade e eles têm os dados, este é o problema que temos hoje”, rebateu.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Após auditoria interna, o próprio Facebook aumentou os números de usuários que teriam tido seus dados utilizados de 50 milhões para 87 milhões na plataforma.

O parlamentar ainda questionou o fato de que Schroepfer estaria representando Zuckerberg, quem de fato foi chamado para prestar esclarecimentos. "Eu entendo que ele tem recebido solicitações de todo o mundo para falar sobre isso", disse Schroepfer. "Ele está tentando dedicar seu tempo no escritório para resolver esses problemas, para chegar ao cerne da questão”, pontua.

Ainda, em certo momento, o CTO do Facebook reconheceu que a plataforma não é perfeita e disse que “machuca quando as pessoas abusam da plataforma”. “Nós somos humanos e cometemos erros. Eu não gostaria de trabalhar em uma companhia na qual eu não acreditasse ter integridade”, confessou.

No início do mês, Mark Zuckerberg também foi convocado a prestar depoimentos para congressistas nos Estados Unidos.

Fonte: CNBC

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.