Meta traz serviço de proteção de contas Facebook Protect para o Brasil

Meta traz serviço de proteção de contas Facebook Protect para o Brasil

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 02 de Dezembro de 2021 às 08h33
Lazaro Gamio/Axios

A Meta anunciou a chegada ao Brasil, nesta quinta-feira (2), do Facebook Protect, programa de segurança para pessoas com risco de serem alvo de criminosos digitais. O objetivo é proteger ativistas, políticos, defensores de direitos humanos, jornalistas e servidores públicos, ou seja, figuras que lidam com dados sensíveis e podem ser alvo de tentativas de roubo de credenciais e acesso indevido a perfis.

Segundo a companhia, não é necessário realizar nenhuma ação, já que o próprio Facebook solicitará o cadastro adicional às pessoas enquadradas nos requisitos do programa. Esses usuários terão uma forma mais simples de ativar a autenticação de dois fatores, que adiciona uma camada extra de proteção aos perfis ameaçados.

Esse alerta solicita ao usuário que se cadastre no Facebook Protect (Imagem: Reprodução/Facebook)

O programa foi criado em 2018 e desde então é expandido mundialmente para evitar ataques contra potenciais alvos, especialmente próximo aos períodos eleitorais, como o previsto para ocorrer em 2022 por aqui. Até o fim deste ano, o Facebook deve expandir a novidade para o Brasil e mais de 50 outros países.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

"Com o Facebook Protect, trabalhamos para tornar a ativação e o uso da autenticação de dois fatores o mais simples possível para esses grupos de pessoas, fornecendo uma melhor experiência e suporte ao usuário. Também estamos começando a exigir que eles utilizem essa funcionalidade", detalha o líder de Políticas de Segurança da Meta, Nathaniel Gleicher.

Contas mais protegidas no Facebook

Dados do Facebook mostram que mais de um milhão de pessoas já receberam mensagens de alerta na rede para se inscreverem no Facebook Protect e assim conseguiram manter suas contas mais protegidas. A autenticação de dois fatores não é um recurso exclusivo dos inscritos: qualquer pessoa pode configurar isso, seja para receber códigos de SMS ou para digitar números do Google Autenticador.

Mais de 90% das pessoas que receberam a notificação aceitaram implementar as medidas adicionais para proteger suas contas. Esse é um percentual elevado e fundamental nos dias atuais, em que pessoas tem seus acessos comprometidos com muito mais facilidade, graças às técnicas avançadas de phishing, links falsos ou roubo de contas.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.