Mesmo com escândalos, Facebook registra aumento de usuários nos EUA

Por Wagner Wakka | 26 de Abril de 2018 às 14h24
photo_camera Reprodução
TUDO SOBRE

Facebook

Na última quarta-feira (26), o Facebook divulgou os resultados financeiros de seu último trimestre. Além de ter revelado que 91% da receita vem de anúncios em plataformas mobile, a empresa também apresentou números de usuários na rede social.

Ao todo, são 2,2 bilhões de pessoas acessando a plataforma todo mês e 1,4 que o fazem diariamente. Contudo, um outro número chama atenção. Nos Estados Unidos, houve aumento no número de usuários ativos diariamente em relação ao trimestre anterior.

No país, são 184 milhões de usuários todo dia na plataforma, cerca de 1 milhão a mais do que no final do ano passado. Este número muito próximo ao maior número já alcançado pela rede social nos Estados Unidos. O recorde é do terceiro trimestre de 2017 com 185 milhões de usuários.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O resultado no país impressiona justamente pela polêmica em que o Facebook se envolveu recentemente, em que a empresa Cambridge Analytica utilizou dados de 87 milhões de usuários da rede social de forma indevida.

O caso resultou não somente em Mark Zuckerberg, CEO da empresa, ser convocado para prestar esclarecimentos no Congresso norte-americano, mas na campanha #DeleteFacebook. A campanha ganhou força quando o cofundador do WhatsApp, Brian Acton, aderiu ao movimento. O mensageiro hoje pertence ao Facebook.

Outras empresas e celebridades também participaram da ação; entre eles, Eleon Musk, que deletou as páginas da Tesla e SpaceX da plataforma. A Playboy também apagou sua página oficial do Facebook.

Um pesquisa no início deste mês já mostrava que a empresa não teria uma resposta tão negativa em termos de usuários. De acordo com levantamento da Creative Strategies, apenas 9% dos usuários disseram ter deletado a conta na rede social. Ainda, 35% disseram ter diminuído o uso da plataforma.

Em publicação feita no Facebook ontem (25), no qual apresenta o relatório do trimestre, Zuckerberg afirma que a prioridade para 2018 é “manter as pessoas seguras, e continuar a criar experiências que as pessoas esperam da rede”.

Fonte: Quartz

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.