Mais um youtuber brasileiro é acusado de plágio no período de uma semana

Por Wagner Wakka | 26 de Abril de 2018 às 17h40
Tudo sobre

YouTube

Após a denúncia nesta semana de que dois produtores brasileiros teriam plagiado conteúdo no YouTube, agora mais um caso vem à tona. O influenciador Roberto Karlos, que se apresenta como diretor, videomaker e social media do canal RK Plays, é acusado por ter colocado em seu perfil um vídeo de God of War que teria sido feito pelo site PSX Brasil.  

A acusação é de que ele teria baixado o vídeo God of War - O FILME do canal do PSX Brasil na rede social e adicionado o conteúdo em seu próprio perfil sem citar créditos.

“No sábado de manhã, divulgamos o vídeo em nosso canal. Trata-se do ‘filme’ de God of War, ou seja, apenas as cutscenes e diálogos importantes que acontecem durante o jogo”, explica Ivan Castilho, administrador do PSX Brasil. “O vídeo possui uma marca d'água do site no canto inferior direito. Além disso, no final dele há um alerta para o usuário se inscrever no canal, também com o logo. Fiz isso pois, por ser um jogo esperado, eu sabia que existiriam pessoas que pegariam meu trabalho e utilizariam sem minha autorização. Dito e feito. O canal RK Play postou exatamente o mesmo vídeo, com marca d'água e tudo mais, no canal dele, sem mencionar absolutamente nada sobre nós”, continua em editorial para o site.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Assim, no domingo (22), Castilho notificou Karlos por Twitter: “Tentamos comentar no vídeo perguntando a razão de ter feito isso, e o comentário foi deletado/ocultado. Aguardamos a sua remoção, caso contrário contataremos o YouTube com pedido de strike”, informa o tweet.

De acordo com Castilho, após conversar com Karlos durante a semana, o canal do PSX Brasil recebeu um strike, ou seja, um aviso de uso indevido de direitos autorais que levou à remoção do vídeo original. Em imagem divulgada pela página oficial do PSX Brasil, é possível ver como motivo “solicitação de remoção por direitos autorais”, seguido por “Removido por RKplay em 26 de abril”.

Captura de tela mostra vídeo que recebeu strike com pedido de "RKPlays" (Foto: Captura/PSX Brasil)

Via Tweet, Castilho ainda disse que tentou entrar em contato com o YouTube para pedir a retomada do vídeo, mas desistiu do processo. Após ter o vídeo com strike no canal, Castilho então enviou uma contranotificação ao YouTube. “Está sob análise”, ele escreveu.

O que diz Karlos?

Em postagens no Twitter, o influenciador chegou a negar que tenha pedido o strike no vídeo original. Contudo, em nota enviada ao Canaltech, disse: “publiquei uma denúncia, que virou um strike”. Karlos explicou que acredita que a denúncia tenha sido o motivo do strike, embora esta não fosse sua intenção. Também via Twitter, um usuário chamado JoJo Rama diz ter feito o pedido de strike.

Karlos diz que não tem como retirar o aviso, uma vez que o vídeo não consta na lista de denunciados em seu canal. Contudo, disse ter mandado um e-mail para o YouTube pedindo para que o vídeo fosse colocado novamente no ar. “Eu mandei e-mail também para o YouTube, deve ser questão de tempo para que eles nos respondam e resolvam”, acredita.

“O fato de eu clicar no botão de denunciar foi bem no dia mesmo, porque antes de qualquer diálogo, eu recebi uma série de spams, e isso fez com que eu sequer visse as mensagens do PSX Brasil. Confesso que fiquei um pouco com raiva no início, mas hoje só quero ficar de bem com o público, pois enquanto isso tudo aconteceu, o público perdeu o conteúdo que eles esperavam de nós”, termina.

Veja nota enviada por Roberto Karlos ao Canaltech na íntegra:

“Com a expectativa do lançamento de God of war, e o hype dos fãs, eu me senti pressionado para gerar algum conteúdo às pressas, eu segui o caminho mais fácil e publiquei o vídeo contendo a história completa do jogo, vídeo resumido do PSX Brasil, não removi a marca deles porque acreditei que não seria ético remover a fonte de quem jogou originalmente, decidi isso porque os direitos de imagem não são do canal, mas sim da Sony.

O que pegou errado foi deixar o logo do canal original, e o que eu queria deixar como crédito foi visto como plágio. Vejo que eu poderia ter evitado isso tudo se eu tivesse dado um zoom ou removido a marca. Como teve uma perseguição muito forte dentro, e fora do YouTube, a ponto de entrarem em contato me ameaçando e xingando, de forma exagerada, eu me senti extremamente mal, e deixei o vídeo privado e também publico, alternando várias vezes durante os dias.

Acredito que, nessa posição em cima do muro, não tomei decisão concreta e ainda por cima publiquei uma denúncia, que virou um strike, que aí tornou o problema maior ainda.

Eu voltaria atrás e evitaria isso tudo, pois a tretas dos YouTubers só não ferram nós que criamos conteúdo, mas a todos que estão esperando por nossos vídeos.

Hoje percebo a besteira que fiz, e peço desculpas a todos os inscritos e os mais milhões de pessoas que assistiram meus vídeos no YouTube, e prometo não errar novamente e voltar a produzir o conteúdo que vocês gostam, e sempre adoraram.

Sei que estou errado, reconheço isso, e farei de tudo para que o público possa novamente gostar de mim, pois o público é tudo que tenho”.

Ele ainda termina a conversa afirmando que gosta do conteúdo do PSX Brasil, o qual sempre foi uma inspiração para o canal RK Plays. “Espero que um dia possamos nos encontrar e jogar. Agora é seguir em frente sem repetir o que falhou”, fecha.

Até o momento da publicação desta reportagem, o vídeo original ainda estava fora do ar.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.