IDEC lança pesquisa sobre nova política de compartilhamento de dados do WhatsApp

Por Redação | 09.09.2016 às 18:03

Os usuários não receberam muito bem a notícia do compartilhamento de dados entre WhatsApp e Facebook, divulgada na última semana. Uns viram como invasão de privacidade, outros como algo inevitável. Para entender melhor a opinião dos usuários, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC) lançou, nesta sexta-feira (9), uma pesquisa sobre os novos termos do aplicativo. Após a enquete, a entidade pretende viabilizar uma reunião com a Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça.

O IDEC pretende levantar dados sobe a aprovação e a compreensão que os usuários têm sobre a mudança no aplicativo. “A nova política contraria a promessa original da empresa de não coletar dados dos usuários, e tem sido criticada no mundo todo por quebra de expectativa legítima do consumidor”, afirma a entidade.

Segundo o Facebook, os dados de utilização serão compartilhados com parceiros comerciais e empresas de publicidade e segurança. Na tentativa de tranquilizar alguns usuários, o WhatsApp divulgou que as informações divididas não incluem número de telefone e mensagens trocadas, pois estas estão protegidas pela criptografia de ponta a ponta.

É possível resistir à mudança, mas por um tempo determinado e breve. A empresa garantiu que os usuários poderiam continuar a utilizar o mensageiro sem o compartilhamento de dados por 30 dias.

Mais cedo ou mais tarde, os usuários do WhatsApp que não abrem mão do aplicativo terão seus dados divididos com o Facebook. Se a máxima "os incomodados que se retirem" for a única solução, o jeito será achar outro mensageiro (e convencer seus contatos a migrarem).

Fonte Convergência Digital