Facebook vai vender roupas digitais de Balenciaga e outras marcas famosas

Facebook vai vender roupas digitais de Balenciaga e outras marcas famosas

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 20 de Junho de 2022 às 17h45
Reprodução/Meta

O CEO da Meta, Mark Zuckerberg, anunciou o lançamento da Meta Avatars Store, uma loja virtual de roupas para equipar personagens digitais. A lojinha começa a ser liberada a partir desta semana e deve contar com roupas de três marcas famosas no mundo inteiro: Balenciaga, Prada e Thom Browne.

O anúncio foi feito por Zuckerberg em uma live no Instagram ao lado da vice-presidente de Parcerias de Moda, Eva Chen. Segundo a dupla, as pessoas poderão comprar as roupas digitais para aumentar a quantidade de opções disponíveis para vestir seu avatar — os itens gratuitos continuarão acessíveis.

Os avatares tridimensionais poderão usar conjuntos de roupas de marca para quem estiver disposto a pagar (Imagem: Reprodução/Meta)

Espera-se também que o comércio seja a porta de entrada para parcerias com outras marcas no metaverso em desenvolvimento. É provável que empresas de moda e acessórios (como relógios, óculos e tênis) estabeleçam acordos com a Meta para vender seus produtos digitais ou até mantenham espaços próprios no ambiente digital.

Por enquanto, a Meta Avatars Store estará disponível nos Estados Unidos, Canadá, Tailândia e México, ainda sem previsão para lançamento no Brasil. Não foi anunciado o preço de cada roupa nem se os itens serão transformados futuramente em NFTs.

Itens poderão ser revendidos

A ideia é que os criadores possam desenvolver e vender suas peças, como já ocorre com o mercado de artes digitais. “No futuro, qualquer pessoa que, basicamente, tenha um computador e imaginação poderá apresentar as suas ideias. E vai ser muito divertido conferir também”, afirmou Zuckerberg.

Já Evan Chen acredita que este será um divisor de águas para atrair interessados a desbravar o ambiente digital. “Produtos digitais serão uma forma importante de expressão pessoal no metaverso e um importante fomentador da economia criativa. Nós adicionaremos mais marcas e levaremos isso para a realidade virtual em breve”, explicou a executiva em uma publicação no Instagram.

Os avatares 3D são personagens digitais que reproduzem a sua aparência no metaverso. Até o momento, seu uso é limitado a reações no Instagram, Facebook e Messenger, mas futuramente será possível criar vídeos, participar de reuniões, jogar online e explorar o mundo à sua volta com óculos de realidade virtual.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.