Facebook quase não tem mais espaço para incluir publicidade no Feed

Por Redação | 28 de Julho de 2016 às 08h53

Pelo menos US$ 6,2 bilhões foram conquistados pelo Facebook graças a anúncios feitos durante o segundo trimestre de 2016. E não é segredo para ninguém que a rede social de Mark Zuckerberg tem a publicidade como grande aliada em seus rendimentos financeiros. Mas o CFO Dave Wehner revelou que a plataforma já está tão atolada de posts publicitários que está prestes a atingir o limite máximo de anúncios que pode mostrar aos usuários no Feed de notícias.

E o que isso significa? Provavelmente, o Facebook terá de encontrar novas maneiras de fazer crescer seu negócio publicitário; do contrário, ficará estagnado a partir do ano que vem. Afinal, simplesmente aumentar o número de anúncios que mostra aos usuários não será mais uma opção. “A carga de anúncios ideal é realmente uma mistura de arte e ciência. Nós também queremos pensar direito para garantir que a experiência do feed de cada pessoa tenha o equilíbrio ideal de conteúdo orgânico e publicitário”, disse.

Sendo assim, o Facebook provavelmente escolherá um destes dois caminhos para não ver sua receita com publicidade cair: ou aumentará ainda mais sua base de usuários (para, consequentemente, aumentar o limite de anúncios exibidos), ou será necessário criar modalidades de anúncios ainda mais eficazes, que seriam vendidas às empresas por um preço mais alto do que as opções oferecidas atualmente.

Talvez seja esse um dos motivos pelos quais a rede de Zuckerberg esteja investindo pesado no Live, sua plataforma de vídeos. É possível que daqui a algum tempo as transmissões feitas por ali passem a contar com publicidade além do conteúdo autoral, talvez de maneira similar ao YouTube - que adiciona anúncios automáticos antes da reprodução do vídeo.

Fonte: Re/Code

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!