Facebook busca proteger usuários e funcionários contra depressão com COVID-19

Por Wagner Wakka | 24 de Março de 2020 às 17h07
Tudo sobre

Facebook

Saiba tudo sobre Facebook

Ver mais

A quarentena da COVID-19 pode ser considerada um conforto para alguns que trabalham de casa, mas um gatilho de ansiedade e depressão para quem não gosta do distanciamento social. Mark Zuckerberg tem essa consciência e disse que está trabalhando com o Facebook para amenizar a questão.

Segundo o CEO da empresa, o número de ligações pelo WhatsApp dobraram desde a última semana, com usuários buscando mais proximidade com seus familiares. Em entrevista para o The Verge, Zuckerberg disse estar preocupado com aspectos de ansiedade e depressão dos usuários. “É a área que mais me preocupa”, respondeu ao jornalista Casey Newton.

Por conta disso, a empresa disse que está buscando mais pessoas para apoiar e moderar as comunidades sobre assuntos como suicídio e depressão. Contudo, a companhia tem um problema: ela também etá em quarentena.

O Facebook usava uma empresa terceirizada para fazer a moderação de posts com conteúdos ofensivos. Ela mudou a postura depois de denúncias de que os trabalhadores tinham condições de trabalho ruins, sem nenhum apoio psicológico, lidando com moderação de posts relacionados a suicídio e violência. A reportagem era do próprio Newton.

Depois disso, ela criou grupos internos que acompanham casos deste tipo dentro do Facebook, dando suporte psicológico para seus funcionários. A questão é que a companhia trouxe esta função para dentro da empresa exatamente para cuidar de seus empregados. Agora, eles estão novamente realizando a função longe do escritório.

Controle difícil

Segundo Zuckerberg, fora do ambiente de trabalho, a empresa não consegue prover a mesma segurança e apoio para esses moderadores. A solução para isso foi automatizar o processo.

O CEO explica que os moderadores que estão trabalhando de casa agora usam um sistema de machine learning para ajudar a decidir se um post é ou não prejudicial na plataforma. A expectativa é de que isso não diminua a quantidade de posts moderados, mas ele ainda não sabe dizer qual será o resultado. Agora, a prioridade da empresa é criar um clima em que seus funcionários possam ser treinados para fazer a moderação, sem que isso resulte em prejudicar seus próprios moderadores.

Vale lembrar que, caso você tenha se sentindo depressivo por conta do momento de reclusão social, além de buscar contato remoto de amigos e familiares, há também o apoio do Centro e Valorização da Vida. O grupo atende 24 horas por dia pelo número 188 — as ligações são gratuitas.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.