Entidades pedem que Instagram desista de versão exclusiva para crianças

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 15 de Abril de 2021 às 11h14
Andrea Piacquadio/Pexels

Uma coalizão internacional de 35 entidades atuantes na defesa dos direitos da criança convocou o Instagram a descartar seus planos de criar uma versão específica do seu aplicativo para menores de 13 anos. O objetivo era criar uma rede exclusiva para crianças, na qual elas estariam protegidas de propagandas, conteúdos impróprios e assédio.

A notícia foi dada em primeira mão pelo jornal The New York Times. Segundo a publicação, muitos legisladores e pais reclamam que a plataforma original não possui recursos suficientes para impedir a entrada de usuários muito jovens, que mentem a idade para adentrar na rede. Isso as deixaria expostas à atuação de pedófilos, exploradores sexuais e intimidadores.

Em uma carta enviada a Mark Zuckerberg, o CEO do Facebook, que é dono do Instagram, os grupos alertaram que o app infantil não atenuaria os problemas, porque dificilmente as crianças que já possuem perfil na rede oficial migrariam. De fato, parece difícil convencer um pré-adolescente de 11 ou 12 anos a entrar em uma mídia exclusiva para crianças, e, além disso, segundo a coalizam, poderia incentivar que predadores sexuais usem de artifícios para ingressar nessa rede.

O movimento é liderado pelo Campaign Commercial-Free Childhood, da cidade de Boston, nos Estados Unidos, e reúne diversos grupos e entidades sem fins lucrativos como o Africa Digital Rights (Gana), o Australian Council on Children and the Media (Austrália), o Center for Digital Democracy (EUA) e o 5Rights Foundation (Reino Unidos).

Instagram for Kids

A porta-voz do Facebook Stephanie Otway disse que o Instagram está nos estágios iniciais de desenvolvimento de um serviço para crianças como parte de um esforço para manter os menores de 13 anos fora de sua plataforma principal. A executiva afirmou que o sistema não teria anúncios e contaria com o apoio de profissionais especialistas em saúde e segurança infantil.

Atualmente, os pais não tem ferramentas de controle do que seus filhos fazem no Instagram (Imagem: Geo Uc/Unsplash)

Conforme Otway, os desenvolvedores trabalham em novos métodos de verificação para barrar o ingresso de quem mente sobre a idade. “A realidade é que as crianças estão online. Elas querem se conectar com família e amigos, se divertir e aprender, e queremos ajudá-las a fazer isso de uma forma segura e adequada à idade”, disse a porta-voz.

A meta era disponibilizar a versão infantil até o final do primeiro semestre deste ano, mas, por estar em "estágios iniciais", é capaz de a novidade não chegar antes do fim do ano. Por enquanto, não há qualquer indício de que o Instagram vá desistir da ideia, mesmo com o apelo das entidades internacionais.

O projeto é supervisionado por Adam Mosseri, “chefão” do Instagram, e gerenciado Pavni Diwanji, vice-presidente do Facebook. Diwanji é reconhecido pelo desenvolvimento de produtos focados essencialmente no público infantil, como o YouTube Kids.

Facebook para crianças

O Facebook já possui um recurso semelhante na sua plataforma: o Messenger Kids. Trata-se de uma versão especial do serviço de bate-papo com recursos de controle parental, funcionalidades específicas e monitoramento de conversas. O app desembarcou no Brasil há cerca de um ano e traz também jogos, filtros e adesivos específicos

O Messenger Kids é ferramenta da rede social para evitar contato com adultos (Imagem: Divulgação/Facebook)

Os responsáveis também podem controlar e aprovar todos os pedidos de amizade, além de indicar outras pessoas para gerenciar as interações em grupos e páginas da rede. Com isso, professores e tutores poderiam acompanhar a rotina da criança e identificar possíveis casos de cyberbullying ou intimidações de qualquer gênero.

Será que o Instagram For Kids para atrair a criançada? Ou os pequenos ainda vão continuar adentrando na rede dos adultos? Deixe sua opinião e comente.

Fonte: The New York Times

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.