Agora é impossível acessar o LinkedIn na Rússia; governo bloqueou o site

Por Redação | 17 de Novembro de 2016 às 09h38

Em decisão judicial proferida nesta quinta-feira (17), a Rússia decidiu por bloquear todo e qualquer acesso ao LinkedIn. Aos olhos da justiça do país, a rede profissional violou as leis de armazenamento de dados e por isso está impedida de atuar por lá.

O bloqueio ocorre pouco mais de um ano após a Rússia aprovar uma lei que obriga todas as multinacionais a armazenarem os dados de usuários russos em servidores locais. De acordo com a Roskomnadzor, entidade regulamentadora das telecomunicações, o objetivo da legislação é manter os cidadãos e os seus dados protegidos.

Ainda segundo a "Anatel russa", o LinkedIn não cumpriu com as exigências legais e por isso será bloqueado em todos os provedores do país em no máximo 24 horas. A rede social ainda tentou contornar a situação enviando uma carta às autoridades russas solicitando uma reunião o quanto antes. Apesar disso, a decisão de bloquear o site em todo o país foi mantida e a reunião agendada para daqui a duas semanas.

Este é o primeiro caso de site bloqueado acusado de não cumprir com a lei outorgada em 2014 e abre precedentes para que o mesmo aconteça com outros. Inclusive, na semana passada, o governo russo ameaçou de suspender o acesso ao Facebook e Twitter caso eles não se adaptem às novas exigências.

Via Reuters

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.