Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Transformers estreia nova continuidade nas HQs com regra fundamental

Por| 25 de Setembro de 2023 às 19h20

Link copiado!

Skybound Entertainment
Skybound Entertainment

A Hasbro já sabia que tanto os GI Joe (no Brasil conhecidos como Comandos em Ação) quanto os Transformers sempre tiveram potencial para manter várias gerações de fãs conectados em diferentes mídias. E, a companhia tem aprendido com a Marvel Comics algo fundamental para o Universo Cinematográfico Marvel (MCU, na sigla em inglês): é preciso investir na base das produções para ampliar o conteúdo e o estofo de seu universo compartilhado.

Por isso mesmo, a nova continuidade de Transformers, que agora faz parte de um universo compartilhado com os GI Joe, o Energon Universe, da editora Skybound, precisa ter bases sólidas e regras fundamentais — foi assim que a DC Comics e a Marvel Comics começaram a estabelecer referências e hierarquias cósmicas.

Continua após a publicidade

Essa missão ficará a cargo do quadrinhista Daniel Warren Johnson, vencedor do Eisner Award, que vem falando de maneira empolgante sobre esse reboot.

Qual é a nova regra fundamental da nova continuidade de Transformers

Johnson falou um pouco mais sobre sua visão de Transformers, continuidade e universo compartilhado em uma entrevista ao site Popverse. “Acho que para os Transformers o que é realmente vital é reconhecer o fato de que são seres sencientes. Eles podem ser de outro planeta, podem ser robôs transformadores de 9 metros de altura, mas o resultado final é que eles pensam, sentem e se emocionam da mesma maneira que nós, como humanos, fazemos.

Continua após a publicidade

“Não queremos nunca dar a ideia de que foram programados ou que possuem uma espécie de unidade central de processamento. Eles têm corações e mentes. Eles podem não se parecer com os nossos, mas sim pela intensidade emocional e pelas relações que mantêm entre eles e outras espécies”, completou o autor.

Michael Kelly, executivo da Hasbro, Michael Kelly, explicou o que cada iteração dos Transformers precisa para ter sucesso, afirmando que as coisas que conectam os Transformers à humanidade devem sempre ser priorizadas. “Eles pensam, sentem e se emocionam da mesma forma que nós, como humanos”, definindo a diretriz crítica que molda os novos Transformers do Universo Energon.