Presidente Superman descobre o Omniverso DC com a chegada de nova personagem

Presidente Superman descobre o Omniverso DC com a chegada de nova personagem

Por Márcio Padrão | Editado por Claudio Yuge | 02 de Dezembro de 2021 às 23h40
Reprodução/DC

Uma nova revista da DC acabou de apresentar a personagem Doutora Multiverso, com um poder curioso de enxergar por todos os universos conhecidos da editora. Em um momento específico de Justice League Incarnate nº 1 ela dá a entender que existe hoje não só um multiverso, mas algo muito maior, como um omniverso.

Atenção: spoilers a seguir!

Essa história se passa após os eventos da megassaga Dark Nights: Death Metal e o lançamento da HQ Infinite Frontier, que recupera elementos de multiversos da DC em toda a sua história ao mesmo tempo que apresenta novos conceitos.

Voltando a Justice League Incarnate, escrita por Joshua Williamson e Dennis Culver, e ilustrada por artistas como Brandon Peterson e Andrei Bressan, o Presidente Superman (o Superman negro da Terra-23) e seus companheiros do multiverso buscam salvar Barry Allen (o Flash da Era de Prata) de seu misterioso destino no final de Infinite Frontier e descobrir os mistérios da nova fenda na realidade criada pelo Flash.

O Presidente Superman vislumbrando o Omniverso DC (Imagem: Reprodução/DC)

Na Terra-8, conhecem a Doutora Multiverso. Ela tem alguns poderes como a multivisão, que a permite ver todas as diferentes variantes de uma pessoa ao longo do multiverso. Ao ser salva pelo Presidente Superman, ela enxerga nele algo como "dezenas de estrelas perfurando através do véu da escuridão".

Além disso, olha para o Homem de Aço da Terra 23 e vislumbra muitos outros Supermen aparecem atrás do líder da Liga da Justiça Encarnada. Entre eles estão a versão death metal do Homem de Aço, o Superman de "Ano Um" de Frank Miller e John Romita Jr. e o dos Novos 52. Nenhuma dessas versões faz parte dos 52 mundos do multiverso original da DC.

O que dá para supor disso é que os poderes da Doutora Multiverso não se limitam ao multiverso da DC, então podem ir além dele. Também provaria que existem universos no omniverso que ainda contêm versões desses personagens de reboots anteriores, como os Novos 52, de 2011.

O fator mais curioso é o Superman Death Metal, que só existia em um evento específico que mudou a natureza do próprio multiverso. O fato de a Doutora poder vê-lo prova que há um universo lá fora onde o Death Metal não é algo que alterou a realidade, como na saga original, mas sim o status quo. Enfim, esses tipos de mundos em tese existem no omniverso também. Se isso se confirmar, abre muitas oportunidades de histórias para a DC no futuro.

Fonte: CBR

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.