Lenda dos quadrinhos Neal Adams morre aos 80 anos; indústria presta homenagem

Lenda dos quadrinhos Neal Adams morre aos 80 anos; indústria presta homenagem

Por Dácio Castelo Branco | Editado por Claudio Yuge | 29 de Abril de 2022 às 15h52
claudio yuge

Abril termina mais triste no mundo dos quadrinhos. Neal Adams, um dos mais influentes artistas da mídia, faleceu aos 80 anos nesta quinta-feira (28), por complicações de infecções que acabaram gerando uma sepse. As informações foram fornecidas pela esposa do ilustrador para o site The Hollywood Reporter.

Adams foi um dos maiores artistas dos quadrinhos, sendo responsável pela revitalização do Batman nos anos 1970, que retornou o Cavaleiro das Trevas a suas origens mais sombrias após décadas sendo um personagem mais alegre, como o seriados dos anos 1960 protagonizado por Adam West mostrava.

O ilustrador, junto de Denny O' Neil, também foi responsável por uma das fases mais clássicas do Lanterna Verde Hal Jordan, em que o herói, junto do Arqueiro Verde, viajou pelos Estados Unidos encarando os problemas sociais que o país tinha durante o começo dos anos 1970.

Essa fase, em especial, se tornou um marco dos quadrinhos por explorar o contexto social dos EUA, com histórias como a que o Arqueiro Verde descobre que Ricardito, seu ajudante, estava viciado em heroína — edição que, quando publicada, acabou se tornando um importante marco para a queda do famigerado Comics Code Authority (CCA), que buscava controlar os conteúdos publicados nas HQs nos EUA.

Neal Adams fala sobre sua obra em 2019, durante a Comic Con XP. (Imagem: Claudio Yuge/Canaltech)

Foi pouco depois das histórias do Lanterna Verde que Adams pararia de trabalhar para a Marvel e para a DC e lançaria a Continuity Studios, um estúdio que publicava quadrinhos com os personagens sendo de total posse de seus autores, resultado de uma luta constante do ilustrador por melhores condições de trabalho na indústria — o que, anos depois, levaria a ele, junto de Stan Lee, a criarem a Academy of Comic Book Arts, em um esforço para introduzir sindicalização no setor. Porém, às duas lendas logo seguiriam caminhos distintos, já que a ideia de Lee era bem diferente da do ilustrador.

Adams também foi responsável pelos criadores do Superman, Jerry Siegel e Joe Shuster, terem mais reconhecimento na indústria. O ilustrador, quando soube da forma que ambos os artistas haviam sido tratados pela DC no passar dos anos, encabeçou um movimento que eventualmente resultou em maior reconhecimento para a dupla e também fez com que a DC os creditasse em qualquer mídia que envolvesse o Último Filho de Krypton.

Adams deixa sua esposa, Marilyn Adams, com quem foi casado durante 45 anos, cinco filhos, seis netos e um bisneto.

Mundo dos quadrinhos em luto por Neal Adams

Batman ilustrado por Neal Adams. (Imagem: Reprodução/Heritage Auctions)

Pouco após o The Hollywood Reporter publicar a notícia da morte de Neal Adams, vários nomes grandes do mundo dos quadrinhos prestaram homenagens ao ilustrador em redes sociais, como Fabian Nicieza e Rob Liefield, criadores do Deadpool; e Gail Simone, a autora que ficou mais tempo escrevendo a Mulher-Maravilha.

Para saber mais sobre Neal Adams e sua obra, em 2019, durante visita do ilustrador ao Brasil Na Comic Con XP 2019, o Canaltech teve a oportunidade de entrevistá-lo e falar sobre suas décadas de trabalho, além do contexto em que cada uma foi criada — uma chance de, nesse triste momento, conhecer quem foi essa lenda dos quadrinhos.



Fonte: The Hollywood Reporter

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.