Xiaomi estreia no Rio de Janeiro com sua maior loja até agora

Xiaomi estreia no Rio de Janeiro com sua maior loja até agora

Por Eduardo Moncken | Editado por Wallace Moté | 09 de Setembro de 2021 às 17h26
Divulgação / Xiaomi

Após duas lojas em São Paulo, a Xiaomi abriu seu terceiro espaço físico — e dessa vez no Rio de Janeiro. Segundo o assessor de imprensa da marca para o Brasil, Fabio Borges, essa é a maior unidade da marca no pais, com pouco mais de 210m².

Localizada no Barra Shopping, na Barra da Tijuca, o espaço se divide entre os celulares da empresa e boa parte do ecossistema de casa inteligente. São quatro bancadas só para os smartphones: uma para o Mi 11 e Mi 10T, outra para a família Poco — representada pelos Poco M3 Pro, Poco F3 e Poco X3 Pro — mais uma para a linha Redmi Note 10 e outros intermediários, e a última com dispositivos de entrada, como os Redmi 9A e Redmi 9C.

(Imagem: Eduardo Moncken/Canaltech)

Todos os aparelhos “recebem” o consumidor com uma interface interativa dos principais recursos do modelo. Nela mesma dá para conferir especificações e algumas simulações do que os celulares podem fazer. Mas como nada melhor que a experiência do próprio usuário, é possível fechá-la, e então explorar câmera, alto-falantes, e performance em navegação de apps livremente.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

(Imagem: Eduardo Moncken/Canaltech)

Casa inteligente

Para além da conveniência de permitir experimentar e comprar na hora, um benefício de se ter uma loja física é mostrar aos usuários mais do que eles estavam procurando. No caso da Xiaomi, algo que pode despertar atenção do público é o ecossistema de casa inteligente.

A empresa trouxe desde o seu robô aspirador até a sua escova de dentes elétrica. Há uma bancada com itens de skin care, guarda-chuva, e até toalhas (!). Não podia faltar alguns vestíveis clássicos, como as Mi Band (da 4 a 6), o Mi Watch, e produtos Amazfit. E claro, fones de ouvido e capas.

Lâmpadas inteligentes, câmeras, roteadores e o kit smart home da empresa também estão por aqui. São produtos integráveis à Alexa e Google Assistente, mas a assistente virtual da Xiaomi não está disponível no Brasil.

Preços promocionais

Conforme a Xiaomi havia prometido, a inauguração conta com preços promocionais com até 50% de desconto. Mas não espere sair de lá com o Mi 11 pagando R$ 5 mil, pois ele não recebeu abatimentos e ainda custa R$ 10 mil. A Mi Band 6 também não: são os mesmos R$ 600 do preço oficial. Há desconto, por exemplo, de 30% para o Redmi Note 10 Pro, que está saindo a R$ 2,3 mil.

A Mi TV Stick realmente teve o preço cortado pela metade: sai a R$ 300 em vez dos R$ 600 praticados no site da companhia. Outros exemplos são a esponja InFace Sonic, de R$ 250 por R$ 150 e a Mi Smart Buld Essential, de R$ 200 por R$ 100.

Xiaomi Mix Fold e Mix 4

Você pode ver, mas não pode tocar: algo legal da inauguração da loja da Xiaomi no RJ é a possibilidade de conhecer dois dos lançamentos mais recentes da empresa lá fora, focados em inovação. O Xiaomi Mix Fold é o primeiro celular dobrável comercial da empresa, e o Xiaomi Mix 4 apresenta uma câmera de selfies escondida atrás da tela.

Infelizmente ninguém poderá ter a experiência de pegá-los nas mãos. Eles ficarão expostos em uma caixa de acrílico, e não possuem previsão de lançamento no Brasil. É um atrativo da empresa para curiosos e os fãs mais fiéis. Além de marcar posição de inovação no mercado.

Enquanto a exibição do Mi Mix Fold pode realmente funcionar mesmo longe dos dedos dos usuários, o mais interessante do Mi Mix 4 é se ver na tela sem visualizar o sensor frontal. Como o acrílico de exibição dos celulares ainda não estava montado em nossa visita, não foi possível conferir se a câmera ficará aberta, ou se o aparelho rodará um vídeo destacando a função.

Como visitar a nova loja da Xiaomi

Localizada na Barra da Tijuca, a primeira loja carioca da Xiaomi funciona até o próximo domingo, dia 12, com agendamento online. A partir da próxima semana a visitação deverá ser livre, respeitando o limite de pessoas simultâneas.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.