Tesla já vendeu 38 mil unidades da bateria de energia limpa Powerwall

Por Redação | 08.05.2015 às 10:26
photo_camera Divulgação

O ambicioso projeto da Tesla que promete equipar as casas com baterias que armazenam energia chamou atenção não só pelo conceito futurístico e sustentável, mas também pela aceitação do público. Em anúncio oficial nesta quarta-feira (7), o CEO da empresa, Elon Musk, revelou que foram reservadas 38 mil unidades da Powerwall e 2.800 pacotes de energia - estes últimos destinados a empresas e serviços que exigem uma demanda maior.

"A resposta [ao nosso produto] tem sido esmagadora. Esperamos que a maior parte das nossas vendas seja para utilidades na indústria", comentou Musk em uma reunião com jornalistas e investidores, se referindo ao fato de que o equipamento foi pensado inicialmente para companhias e não para consumidores individuais, embora estes sejam de grande importância para a entidade.

Ainda de acordo com Musk, o número de pedidos foi tanto que novos compradores interessados em adquirir uma bateria Powerwall terão que esperar pouco mais de um ano até conseguir efetuar uma nova reserva. "Não há como atendermos essa demanda neste ano. Estamos basicamente esgotados até a primeira metade do ano que vem. Agora temos que fazer uma triagem dos nossos pedidos para comerciantes que querem ser um distribuidor [autorizado do aparelho]", completou o executivo.

O que são as baterias da Tesla?

Anunciadas na semana passada, as baterias Powerwalls são o primeiro produto da Tesla fora do mercado de carros elétricos, embora sejam baseadas nas baterias usadas nos veículos da fabricante norte-americana. Os dispositivos de íons de lítio com controle térmico líquido também são os primeiros de uma nova divisão da empresa, a Tesla Energy, que ficará responsável pela produção, envio e vendas das novas baterias, além da criação de futuros projetos de inovação em energia.

Cada Powerwall tem capacidade de armazenar e administrar a energia captada do sol, seja para residências comuns, empresas ou até mesmo companhias que fornecem energia. O aparelho pesa 100 kg, tem 15 centímetros de espessura, 1,2 metro de altura e 91 centímetros de largura e precisa estar conectado à internet para funcionar. O gadget também virá nas cores branca, preta, azul e vermelha.

Serão dois tipos de Powerwall: uma com potência de 7 KWh (quilowatt-hora) e outra com potência de 10 KWh, custando US$ 3.000 e US$ 3.500, respectivamente. As máquinas conseguem suportar variações térmicas entre -20ºC e 43ºC, permitindo sua instalação em locais do globo com diferentes temperaturas e condições climáticas. Além disso, até nove baterias podem ser empilhadas em uma única casa. As primeiras unidades do produto começam a ser entregues até setembro deste ano nos Estados Unidos.

Há ainda um terceiro modelo de bateria, este batizado de Powerpack, que não teve seu preço anunciado e começa a ser vendido ainda em 2015. Destinado para uso exclusivo de empresas e grandes armazéns, o componente oferece 100 KWh e permitem um gerenciamento controlado de energias solar e eólica. Independentemente da versão, Elon Musk garante que todas são "completamente sustentáveis e carbono-zero", ou seja, não agridem o meio ambiente.

Vale lembrar que as baterias da Tesla já estão sendo testadas em um projeto piloto na Califórnia, desenvolvido em parceria com a SolarCity. Cerca de 300 casas foram equipadas com a novidade, além de uma unidade de processamento da carne Cargill e algumas redes de lojas do supermercado Walmart.

Fontes: Tesla, Ars Technica, The Guardian