Supercomputador mais rápido da América Latina é inaugurado na Bahia

Por Redação | 02.06.2015 às 12:20

O computador mais rápido da América Latina, segundo o ranking Top 500, acaba de ser inaugurado pela BG Brasil e pela Senai Cimatec no Centro de Supercomputação para Inovação Industrial em Salvador, na Bahia.

A máquina foi batizada de Cimatec Yemoja, que significa Iemanjá na língua iorubá, e é capaz de processar mais de 400 trilhões de operações por segundo (TFlops), além de integrar um programa de P&D em geofísica com investimento total de até R$ 60 milhões. O computador faz parte de uma iniciativa revolucionária em processamento de dados sísmicos. Também faz parte do projeto a inauguração de um centro de excelência de nivel internacional em computação.

Nelson Silva, CEO da BG América do Sul, diz que o que os impulsionou a buscar soluções foi a complexidade dos campos do pré-sal: "O supercomputador é, definitivamente, parte desse esforço e nos auxiliará nas atividades da indústria de óleo e gás. Nosso objetivo é produzir inovação no Brasil, fomentando conteúdo local de base tecnológica, globalmente competitivo", afirma.

O projeto deve priorizar o estudo e a otimização de uma tecnologia chamada Full Waveform Inversion (FWI), que faz o processamento de dados sísmicos 3D e 4D de dimensões industriais. A iniciativa será liderada pela BG Brasil e conduzida pelo consórcio Internacional Inversion Initiative. As pesquisas contarão com colaboradores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, a UFRN, e universidades estrangeiras referências mundiais em FWI: British Columbia, no Canadá, e London Imperial College, na Inglaterra.

"Este projeto ilustra o ambiente de inovação no Brasil, que estimula parcerias em pesquisas de relevância global. O supercomputador é uma infraestrutura estratégica que permitirá à BG e grupos de pesquisa de ponta resolverem grandes desafios da indústria relacionados a imageamento de reservatório e processamento de dados. Isso tem sido possível através do investimento da Cláusula de P&D da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), e de investimentos dos governos estadual e federal", afirma o CTO do BG Group, Richard Moore.

Os processadores utilizados pelo Cimatec Yemoja são o Intel Xeon, Xeon Phie e o sistema SGI ICE X. Leone Peter Andrade, diretor regional do Senai Bahia, diz que a utilização de softwares de modelagem computacional demanda não só conhecimento especializado, mas exige muito tempo e desenvolvimento.

"O Centro de Supercomputação, com sua capacidade de escala, adquirirá os principais softwares e ofertará às empresas soluções adequadas às suas necessidades tecnológicas", comenta Andrade.

Fonte: TI Inside