Procon publica lista de sites pouco confiáveis para a Black Friday

Por Redação | 24 de Novembro de 2017 às 09h50
photo_camera público

Pensando em aproveitar as ofertas da Black Friday mas com medo de cair em golpes, não ter seu produto entregue, ter dor de cabeça com trocas ou outros problemas semelhantes? Uma inicitiva do Procon paulista pode te ajudar a escolher as lojas certas para aproveitar as ofertas. Ou, ao menos, ficar longe das lojas erradas.

A Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor, responsável pelo Procon de São Paulo, organizou uma lista com mais de 500 estabelecimentos que recebem reclamações constantemente. A listagem dos estabelecimentos que tendem a infringir os direitos do consumidor é organizada por ordem alfabética do nome fantasia e traz outras informações úteis como os nomes dos responsáveis pela empresa, o CNPJ e se o site encontra-se desativado ou se segue recebendo a demanda dos clientes normalmente.

Especialmente para a Black Friday, a diretoria de fiscalização do Procon SP está, desde o mês de setembro, atenta às variações de preço dos artigos mais procurados pelos consumidores durante o evento, além de fiscalizarem também os estabelecimentos comerciais mais acessados pelo público. Houve o preparo prévio por parte da equipe de tecnologia para que o registro de queixas e reclamações seja ampliado para atender à demanda da Black Friday.

Desde as 19h desta quinta-feira (23) o Procon vem acompanhando os preços praticados pelas lojas, uma prática que deve seguir durante todo o dia de hoje e se estender até as 22h deste sábado (25).

O intuito das equipes do Procon é fiscalizar as falsas promoções com maquiagem de preços, a venda de produtos que não estejam em estoque, a falta de informações precisas ao público, entre outras violações ao Código de Defesa do Consumidor.

Fonte: Procon SP

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.