O que é GLONASS?

Por Redação
photo_camera Wikimedia

GLONASS ou Sistema de Navegação Global por Satélite (em português) é o sistema de localização por satélite que vem sendo desenvolvido pela Rússia desde o ano de 1976. Juntamente com o sistema norte-americano NAVSTAR GPS, o GLONASS é o único sistema de navegação global por satélite completamente operacional do mundo.

Frente ao comando e poderio americano sobre o sistema NAVSTAR/GPS, os russos resolveram desenvolver o GLONASS como alternativa neste campo, visto que o primeiro poderia ser desativado ou ter o sinal degradado de acordo com os desejos americanos.

A princípio, o sistema russo foi desenvolvido para fins militares, sendo que o primeiro satélite foi posto em órbita no ano de 1982, ficando operável apenas 11 anos depois quando gradativamente o número de satélites no espaço passou para 10 ou 12. Porém, apesar de utilizável, naquela época ele não possuía amplitude mundial, ficando restrito apenas a alguns pontos.

A crise econômica depois do final da União Soviética enfraqueceu os investimentos no sistema. Porém, em 2000, o presidente Vladmir Putin iniciou a nova geração do projeto denominado GLONASS-M. Este sistema ficou pronto apenas em 2011, com 24 satélites fazendo a ampla cobertura de todo o mundo. Naquele mesmo ano, o primeiro satélite de terceira geração de satélites GLONASS, denominado de GLONASS-K, foi lançado.

Comparando o GLONASS com o GPS, é possível afirmar que a tecnologia americana é maior, fornecendo um melhor alcance global, mas não o suficiente para que seja relevante a vista dos usuários de smartphones.

Estruturado em três segmentos, o sistema GLONASS possui vantagens que são especialmente conhecidas pela sua precisão de posicionamento. Isso porque após as melhorias no sistema, ele se tornou capaz de oferecer resolução máxima para o uso civil.

Os três segmentos no qual está estruturado o sistema de navegação russo são: espacial, usuário e controle. O primeiro é composto pela constelação de satélites distribuídos em três planos orbitais em Média Órbita Terrestre. O segmento de usuário é o responsável pela definição de todos os receptores na superfície terrestre que são identificados pelo GLONASS. Três satélites ficam responsáveis pela obtenção das coordenadas, enquanto que apenas um determina o tempo. Já o segmento de controle define as estações terrestres que comandam os satélites GLONASS, que estão diretamente subordinados à Força Espacial Russa.