5 produtos da Nokia que foram cancelados pela Microsoft

Por Rafael Rodrigues da Silva | 20 de Setembro de 2019 às 11h13
Reprodução
Tudo sobre

Nokia

Saiba tudo sobre Nokia

Ver mais

Uma das maiores “manchas” na história da Microsoft foi o retumbante fracasso da empresa no mercado de smartphones. Mesmo com um investimento que incluiu a compra da Nokia — uma marca extremamente popular e estabelecida no mercado —, a experiência do Windows Phone acabou não decolando e o próprio Bill Gates descreveu a jornada da empresa no ramo dos smartphones como “um erro de US$ 400 bilhões”.

Hoje, a marca Nokia faz parte da HMD Global e aos poucos vem retomando a confiança do mercado com seus aparelhos. Mas o fracasso da Microsoft significou o cancelamento de muitos aparelhos da marca — alguns até bem interessantes. Por isso, listamos cinco aparelhos que estavam em diferentes estágios de desenvolvimento, mas que foram abandonados assim que a Microsoft anunciou sua saída do mercado de smartphones.

Nokia McLaren

Um dos projetos mais interessantes — e, possivelmente, o que mais estava próximo de ser lançado — era o Nokia McLaren. O aparelho estava tão próximo de chegar ao mercado que o Windows Central conseguiu um protótipo funcional do aparelho e fez uma análise dele, mostrando tudo o que traria de novidades.

Ainda que em linha gerais o McLaren não passasse de uma versão atualizada do Lumia 930, ele trazia algumas mudanças interessantes, como uma tela Full HD de 5,5 polegadas e uma tecnologia de “3D Touch” parecida com a navegação gestual dos últimos smartphones da Apple, mas que funcionava sem a necessidade de tocar na tela.

Apesar disso, o Nokia McLaren, que deveria chegar às lojas no fim de 2014, nunca foi lançado e tudo o que restou dele foi a análise de um aparelho que ninguém teve a oportunidade de comprar.

Microsoft Honjo

O grande diferencial desse aparelho seria ser um smartphone que não só usaria o Windows 10 — que já era pensado como o sistema multifunção da Microsoft e que poderia ser usado em qualquer equipamento — como também deixaria de lado a “segurança” da marca Nokia, sendo lançado como Microsoft Honjo.

Como já existiam diversas fotos e alguns protótipos funcionais quando a Microsoft resolveu cancelá-lo, fica claro que o Honjo já estava num estado mais avançado de desenvolvimento. Mas, ao contrário do McLaren, esse não deveria ser um smartphone de ponta, já que o que sabemos dele através de vazamentos da época é que ele utilizaria um processador Snapdragon 210 e teria uma tela com resolução HD.

Outros smartphones

O McLaren não era o único aparelho que a Nokia estava desenvolvendo quando a Microsoft resolveu abandonar o mercado de smartphones. Diversos rumores e imagens vazadas sugeriam que outros aparelhos da marca estavam em desenvolvimento naquela época.

Na foto é possível ver alguns desses aparelhos. Por exemplo, o tablet verde seria o Lumia 2020, um equipamento de 8,3 polegadas que viria de fábrica com o Windows RT instalado.

Também é possível encontrar na imagem o Lumia 650XL e o Nokia XL 2, mas infelizmente a maioria dos aparelhos mostrados são desconhecidos e impossíveis de serem identificados, existindo apenas como promessas que nunca chegaram a ser cumpridas.

Mercury

A Microsoft não cancelou apenas smartphones: a Nokia também estava desenvolvendo alguns tablets próprios — um setor que, apesar de possuir longo histórico, ela nunca teve muito sucesso.

Um dos pontos mais interessantes do Mercury é o fato de seu design ser parecido muito mais com os modelos Lumia — os smartphones de maior sucesso da Nokia — do que com o Surface, a linha de tablets que já era desenvolvida pela Microsoft. Talvez por conta da inspiração no Lumia, o Mercury se parecia muito mais com um grande smartphone do que com um tablet propriamente dito, meio que antecipando uma tendência dos aparelhos atuais.

Moonraker

Mas não foram apenas smartphones e tablets cancelados pela Microsoft: a empresa também estava desenvolvendo alguns smartwatches que nunca foram lançados no mercado.

Um deles é o Moonraker, que foi mostrado para alguns poucos membros da imprensa de forma privada durante a MWC de 2015. A expectativa era que ele fosse lançado junto com o Lumia 930. Além da foto que mostra que o wearable estaria disponível em várias cores, tudo o que sabemos é que ele teria um sensor para monitoramento cardíaco e conseguiria conectar ao smartphone para receber notificações.

Infelizmente, como todos os outros produtos dessa lista, o Moonraker foi enterrado antes mesmo de nascer.

Fonte: Xataka

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.