Publicidade

Review iPhone 14 Plus | Inovador, mas nem tanto

Por| Editado por Léo Müller | 10 de Novembro de 2022 às 10h25

Link copiado!

Review iPhone 14 Plus | Inovador, mas nem tanto
Review iPhone 14 Plus | Inovador, mas nem tanto

O iPhone 14 Plus chega como a “alternativa salvadora” dos modelos que não possuem motivos plausíveis para existirem, assim como era o 13 Mini. Por outro lado, ele traz novidades interessantes para o público, mas não são muitas.

Esse é o caso da detecção de acidentes, cujo propósito é facilitar o socorro do usuário em caso de batida veicular. Outro elemento que recebeu muito destaque no anúncio desse celular foi a bateria, pois é considerada a maior implementada nos iPhones de 2022.

Afinal, são, aproximadamente, 4.323 mAh de capacidade, e isso garante mais de 1 dia de uso prático. Mas será que essas poucas novidades fazem a compra do smartphone fazer sentido? Confira a minha opinião na análise completa.

Continua após a publicidade

Design e Construção

Continua após a publicidade
O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

A Apple parece que estocou muitas carcaças de algum protótipo que não foi anunciado em 2021. A fabricante não aplicou nenhuma mudança no visual do iPhone 14 Plus em relação ao que vimos no iPhone 13. A maior diferença entre eles está no tamanho.

O corpo do aparelho tem, praticamente, as mesmas medidas vistas no iPhone 13 Pro Max. Porém, a diferença mínima na espessura faz o 14 Plus ser um pouco mais grosso. As laterais do telefone são feitas em metal e possuem um aspecto reto que, felizmente, a Apple vem utilizando desde 2020.

À esquerda, está o switch para ativar ou desativar o silenciador de toques do smartphone, além dos controles de volume. E a versão vendida no Brasil tem gaveta com entrada única para o chip nano SIM, mas traz suporte a um eSIM. Já à direita, está o botão de energia.

Na parte traseira do iPhone 14 Plus, o acabamento é todo em vidro, e o módulo de câmeras traz duas lentes. Assim como as versões anteriores, ele tem certificação IP68 que garante uma imersão de até 6 metros de profundidade por 30 minutos em água doce.

Continua após a publicidade

Tela

A tela do iPhone 14 Plus mantém no notch antigo e traz os mesmos recursos vistos nos iPhone 13 e 13 mini. É importante destacar que a marca não fez ajustes no nível de brilho suportado pelo aparelho, e ele segue alcançando uma variação entre 800 e 1200 nits.

Mesmo sem mudanças, é preciso reconhecer que o display é muito bom tanto em visibilidade de conteúdo quanto em nitidez. Por ser uma tela OLED, a fidelidade de cores é superior a diversos modelos concorrentes.

Continua após a publicidade

Apesar da resolução Full HD, as cores são vívidas e a saturação equilibrada. Por outro lado, a ausência de uma frequência maior do que 60 Hz faz falta. Mesmo que fosse uma taxa de atualização de 90 Hz, já seria uma atualização bem-vinda.

Configuração e Desempenho

Continua após a publicidade

Assim como a linha iPhone 13, o 14 Plus tem o chipset A15 Bionic. Entretanto, a Apple utilizou a versão do hardware aplicada nos modelos da linha “Pro” de 2021. Por isso, o aparelho traz uma GPU com 5 núcleos ao invés dos 4 aplicados nas versões mais “simples” do ano passado.

Isso ajuda a fazer o desempenho do celular ser melhor, principalmente para jogos. Além disso, a presença dos 6 GB de memória RAM ajuda a manter o aparelho fluido no uso em diversas tarefas.

Nos testes de benchmarks, é notório que o celular ficou com a sua performance um pouco abaixo do modelo “Pro Max” de 2021. No Wild Life Extreme, foram mais de 300 pontos de diferença, com 2.486 para o iPhone 14 Plus contra os 2.817 pontos do Pro Max.

Continua após a publicidade

Câmeras

As câmeras do iPhone 14 Plus trazem, basicamente, as mesmas configurações vistas no modelo menor, pois são apenas dois sensores, sendo o principal e o ultrawide de 12 MP. Entretanto, é perceptível que falta algo para ele ficar no mesmo padrão visto em outros aparelhos da linha.

Em fotos diurnas, há um ótimo equilíbrio de cores, o foco é rápido e as capturas ficam vívidas a ponto de serem “instagramáveis” sem a necessidade de aplicar correções. Isso se deve ao upgrade de software no recurso Photonic Engine, pois ele tira quatro fotos em diferentes exposições para entregar um resultado mais eficaz na imagem final.

Por outro lado, como eu já disse na introdução do capítulo, as fotos ficam aquém de um iPhone quando exploramos o celular em ambientes escuros. O modo noturno consegue compensar a ausência de luz em alguns ambientes, mas peca pelo excesso de ruídos e falta de saturação.

Continua após a publicidade

Em gravação de vídeos, a resolução se limita ao 4K, mas é muito bem explorado. O problema maior está quando a gente ativa a super estabilização, porque a qualidade da imagem cai, e isso influencia negativamente nos resultados em baixa luz, pois dão um aspecto de filme de terror dos anos 90 para as filmagens.

Selfies

Para selfies, a minha maior preocupação com o 14 Plus é no HDR. Foi difícil conseguir uma foto com a câmera frontal de 12 MP que não deixasse o céu estourado, algo que o 14 Pro “faz com os pés nas costas”.

Continua após a publicidade

Sob boa iluminação, dá para conseguir bons resultados em nitidez e nível de realismo na coloração da pele. À noite, no entanto, as selfies ficam com um efeito quase fantasmagórico pelo nível de perda dos detalhes.

Continua após a publicidade

Sistema de som

O iPhone 14 Plus traz em seu hardware de som zero novidades em relação ao que já vimos em 2020 e 2021. A distribuição do áudio permanece estéreo, com uma saída na parte superior e outra na área inferior.

Apesar de não entregar alterações, é importante destacar que os alto-falantes são competentes em volume e definição. É notória a definição dos graves médios e agudos, bem como a distribuição dessas frequências.

Ele traz suporte ao Dolby Atmos e som espacial e Dolby Atmos. Logo, para quem tem os AirPods, a experiência sonora será ainda mais imersiva.

Continua após a publicidade

Bateria e Carregamento

Por ser o primeiro — e, talvez, último — aparelho da linha “Plus”, ele não tem nenhum modelo para comparação direta de evolução. Porém, a semelhança com o 13 Pro Max faz dele a alternativa mais compatível para falar a respeito da bateria.

O iPhone 14 Plus tem 4.323 mAh de capacidade, e isso é um pouco abaixo dos 4.352 mAh presentes no topo de linha de 2021. Porém, é importante destacar que essa diferença de 29 mAh não importa nos testes, pois a reprodução de séries na Netflix ao longo de 3 horas mostrou que ambos gastaram 9% de bateria. Com isso, a expectativa é que ele funcione por 33 horas nesse formato de uso.

Concorrentes diretos

Considerando as opções de celulares presentes no mercado que se comparam ao iPhone 14 Plus em desempenho e recursos, é justo que o concorrente dele seja outra alternativa da Apple. O iPhone 13 Pro Max é o que chega mais perto em um embate com esse novo smartphone da marca.

O aparelho traz como vantagem o fato de ter um conjunto triplo de câmeras em seu verso, e o sensor para imagens em modo Telefoto faz toda a diferença no uso diário. Além disso, o celular possui tela ProMotion de 120 Hz, uma autonomia de bateria igual ao 14 Plus e o mesmo desempenho.

Algo que é preciso considerar na hora da escolha é o preço, pois o iPhone 13 Pro Max está com um preço oscilante e pode ser visto por R$ 7.900, que é R$ 600 a mais do que o custo atual do iPhone 14 Plus.

Para quem é o iPhone 14 Plus?

Se você é o típico usuário de produtos da Apple que está sempre em busca do melhor celular para jogar e tirar fotos, o iPhone 14 Plus não é a opção ideal. O produto é simplório em tudo que se propõe. Por mais que entregue um desempenho avançado em comparação com diversos celulares Android, ele é apenas mais uma alternativa que não surpreende.

As câmeras são um repeteco do que vimos no iPhone 13, mas com um destaque negativo para a super estabilização que não funciona muito bem em baixa luz. Na prática, isso faz com que desativar o recurso seja a alternativa ideal para filmagens à noite.

Entretanto, nem tudo é defeito no iPhone 14 Plus, pois a sua bateria é surpreendente em diversos tipos de uso. Para quem é apegado à autonomia robusta, esse é o melhor modelo da Apple para tal, e se destaca apenas nisso.

O desempenho equivalente ao iPhone 13 Pro Max ainda demonstra que faz mais sentido investir no modelo gigante de 2021 e ganhar uma tela de 120 Hz, bem como o sensor Telefoto do que arriscar no novo e se decepcionar.

Outro ponto a ser considerado é o preço, pois já existem versões do 13 Pro Max na casa dos R$ 7.900, mas já foi visto por R$ 6.500. Em contrapartida, o 14 Plus registrou os R$ 7.300 como o seu valor mais baixo até o momento, e, por ser um lançamento, não há previsão de uma redução significativa.

Caso prefira um celular mais completo, seguem os links para compra do iPhone 13 Pro Max: