Hacks do Nintendo Switch criam caos movido a conteúdo adulto e banimentos

Por Redação | 28 de Junho de 2018 às 16h54
Tudo sobre

Nintendo

Ao longo dos últimos meses, diversos jogadores do Nintendo Switch fizeram alarde internet afora de certa falha de proteção do console. Basicamente, um exploit de hardware permite que um sem número de alterações seja feito e, atualmente, isso já tem se materializado de formas que vão além da óbvia pirataria de títulos.

Conforme divulgou o site The Verge, até conteúdos pornográficos podem ser encontrados, com imagens bastante explicitas ocupando o espaço normalmente reservado para avatares atestados pela Nintendo. E isso têm se estendido também para partidas online de vários jogos.

De fato, nem o próprio ícone maior da marca escapou da prática despudorada. O campeão de vendas Mario Odyssey, por exemplo, inclui um modo de jogo chamado Balloon, no qual os jogadores armam desafios uns para os outros ao colocar balões em áreas de difícil acesso do cenário.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Mario Odyssey se tornou um jogo ainda mais... Surpreendente (Imagem: Reprodução/The Verge)

E, bem, esses balões trazem reproduções dos avatares de quem os colocou ali — maneira que não é difícil imaginar o que tem acontecido (cenas como a da imagem acima). Os fóruns do Reddit, inclusive, contam hoje com um espaço dedicado ao compartilhamento de conteúdos análogos.

Banimentos nem sempre justos

Diferentemente do que ocorria com o 3DS e com o Wii U, no caso do Switch a Nintendo dispõe de um recurso bastante efetivo para pelo menos banir os usuários que estejam utilizando o console para fins, digamos, questionáveis. Além de poder marcar definitivamente um aparelho em sua plataforma online, vetando novos acessos, a fabricante ainda pode detectar jogos digitais piratas ao cruzar um número específico associado ao jogo e ao aparelho.

O problema é que esses banimentos não têm se restringido a apenas hackers no sentido típico do termo. De fato, vários usuários que costumam personalizar a interface do Switch de forma não condenadas pela Big N afirma que estão sendo sumariamente bloqueados em seus aparelhos – como os usuários do tradicional GBA Temp, dedicado a modificações em plataformas da Nintendo.

Resta agora esperar por uma medida menos drástica por parte da companhia. Ou pelo menos por algum posicionamento, já que nada de oficial foi dito até o momento.

Fonte: The Verge, Reddit

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.