Tesla é intimada pelo governo dos EUA a esclarecer tweet de Elon Musk

Por Rafael Arbulu | 16 de Agosto de 2018 às 10h27
The Drive
Tudo sobre

Tesla

Saiba tudo sobre Tesla

Ver mais

Elon Musk é um homem amplamente presente no mundo digital, mas, desta vez, sua onipresença pode ter lhe causado problemas. Segundo fonte da Bloomberg a par da situação, mas falando à agência de notícias em condição de anonimato, um tweet do fundador e CEO da Tesla gerou uma intimação da Comissão de Títulos e Câmbio dos Estados Unidos, pedindo que Musk preste esclarecimentos sobre o desejo do executivo de tornar a empresa privada – efetivamente tirando-a do mercado público da Bolsa de Valores –, bem como as alegações do próprio de que “já teria os fundos necessários para isso”.

A Tesla se defende dizendo que Musk se referia a conversas sem compromisso que a empresa teve com representantes do Fundo de Investimentos Públicos da Arábia Saudita, que expressaram interesse em adquirir parte da Tesla. A direção da empresa de carros elétricos e baterias solares pessoais diz que a situação não rendeu nenhuma proposta nem a ela, nem ao próprio Elon Musk. Desde o tweet problemático, porém, as ações da Tesla caíram para US$ 338,69 – uma baixa de aproximadamente 2%.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Nem a Tesla nem a Comissão quiseram comentar a situação quando questionados pela Bloomberg. A agência de notícias procurou o antigo chairman da entidade, Harvey Pitt, para opinar sobre o assunto. “Todo o formato desse ‘anúncio’ [de Musk] foi problemático”, explicou Pitt, que hoje comanda a empresa de consultoria fiscal Kalorama Partners. “[Nesse assunto] você não pode contar uma mentira”.

Musk tweetou na segunda-feira (13) que, no caso de uma privatização da Tesla, a Silver Lake e o banco de investimentos Goldman Sachs serviriam de consultores, mas nenhuma das duas marcas assinou nenhum acordo até o momento. A publicação no Twitter, então, foi excluída pelo empresário.

Vale lembrar que, se isso seguir adiante, a Tesla passará por extenso escrutínio de oficiais da Segurança Nacional dos Estados Unidos, já que a política presidencial de Donald Trump está limitando a ação de investidores estrangeiros em empresas americanas.

Fonte: Bloomberg

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.