Saraiva anuncia fechamento de 20 lojas físicas e reforma de modelo de negócios

Por Ares Saturno | 29 de Outubro de 2018 às 17h10

Em meio ao caos que assola o mercado editorial, a Saraiva anunciou que está revendo seu modelo de negócios para melhor se adaptar aos novos hábitos de consumo. O anúncio segue outra má notícia envolvendo a empresa, também anunciada nesta segunda-feira (29): O fechamento de todas as lojas físicas da iTown, a Apple Premium Reseller (APR) controlada pela Saraiva que estava em atividade no país desde 2010 e contava com oito unidades físicas em Salvador (BA); Goiânia (GO); Recife (PE); Rio de Janeiro (RJ); Vitória (ES) e Natal (RN).

A Saraiva anunciou o fechamento de 20 de suas lojas físicas devido aos desafios econômicos e operacionais do setor e diante dos indicadores que retratam as mudanças de hábitos de consumo.

Uma publicação do PublishNews fala ainda sobre as demissões que ocorreram em virtude do fechamento das unidades: “A readequação do quadro de funcionários faz parte da estratégia da companhia em busca de maior competitividade e desenvolvimento sustentável de sua operação de varejo”, diz o documento, ressaltando que todas as normas do Direito Trabalhista serão rigorosamente respeitadas.

Apesar do pessimismo geral que o quadro insinua, as ações da Saraiva tiveram um pequeno acréscimo de 0,38% na tarde desta segunda-feira (29), valendo R$ 2,98 às 14h. No dia 12 de novembro serão divulgados os resultados financeiros do terceiro trimestre de 2018 da Saraiva e, no dia seguinte, acontecerá uma teleconferência da direção da empresa com investidores e acionistas. Os números servirão para indicar a real situação econômica da companhia.

Ao ser questionada pelo Canaltech quanto ao posicionamento da marca e aos novos desafios enfrentados nesta nova etapa, a assessoria de imprensa da Saraiva respondeu com o comunicado oficial:

"A Saraiva informa que, ante os desafios econômicos e operacionais do mercado e indicadores que retratam uma mudança na dinâmica do varejo, tem tomado uma série de medidas voltadas para a evolução da operação e perenidade do negócio.

Em linha com sua estratégia, as iniciativas refletem um esforço da companhia em obter rentabilidade e ganho de eficiência operacional, dentro de uma estrutura mais enxuta e dinâmica. Nesse sentido, as medidas adotadas pela companhia incluem o fechamento de algumas lojas. Com este movimento, a empresa dá continuidade ao seu plano de transformação, que inclui aberturas, reformas e fechamentos de unidades, a fim de manter sua operação saudável e cada vez mais multicanal. A empresa inaugurou neste ano quatro lojas dentro do novo conceito nas cidades de Cuiabá (MT), Rio de Janeiro (RJ) e Olinda (PE).

A empresa continua a investir em seu futuro e reforçará sua estratégia voltada para o digital, com uma operação, cada vez mais, omnichannel para atender seus clientes em todas as plataformas, e passa a contar com 84 lojas físicas e e-commerce. Este último, com crescimento significativo nos últimos anos, alcançando 38,4% do total de vendas da companhia no segundo trimestre de 2018. Esse resultado reflete o investimento na transformação do negócio, com ações interativas e a integração de novas soluções que trazem mais agilidade e consistência aos dados obtidos, melhorando a experiência em nosso canal e-commerce.

Além disso, a empresa focará seu negócio no mercado de livros, que representa a essência da companhia e é hoje a categoria mais vendida pela rede. Complementar ao universo de leitura continua a ofertar produtos de papelaria, games, filmes e música. Com isso, os itens de tecnologia, que incluem telefonia e informática, passarão a ser vendidos no modelo de negócio de marketplace próprio, que atualmente já opera integrado ao nosso e-commerce.

Dentro do marketplace conseguimos com uma curadoria ampliar o sortimento de produtos. Esta operação é parte da transformação digital da companhia, que vem agregar uma experiência ainda mais qualificada e inclui categorias de produtos complementares e em sinergia ao negócio, como smartphones, computadores, brinquedos, artigos de decoração, entre outros.

Somos uma empresa com 104 anos e uma das maiores redes varejistas de educação, cultura e entretenimento do país. Estamos presente em 17 estados brasileiros e no Distrito Federal, além da operação de e-commerce que cobre todo o território nacional. Somos participantes ativo da vida das pessoas, de crianças, jovens a adultos. Acreditamos na transformação por meio do acesso à cultura e educação e reforçamos a nossa crença de ter a leitura como um dos pilares essenciais para o desenvolvimento do Brasil."

Fonte: via PublishNews

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.