Nubank compra a fintech Olivia, que analisa vida financeira do cliente via IA

Nubank compra a fintech Olivia, que analisa vida financeira do cliente via IA

Por Márcio Padrão | Editado por Claudio Yuge | 29 de Outubro de 2021 às 16h20
Divulgação/Nubank

Mal anunciou o movimento para abrir oferta pública de ações e o Nubank já virou notícia de novo. A empresa está em vias de adquirir a fintech Olivia, disseram fontes ao site Pipeline, do Valor. Procurada pelo Canaltech, o banco digital diz que não vai comentar o assunto.

Disponível para Android e iOS, o app da Olivia é uma assistente financeira com inteligência artificial que aprende os hábitos de consumo da pessoa, e a partir desses dados prevê as próximas compras e recomenda formas de gastar melhor o dinheiro. A fintech diz que os dados são criptografados e armazenados com segurança de nível bancário.

Criada em 2017 em Palo Alto, no Vale do Silício da Califórnia (EUA), a Olivia na verdade tem dois fundadores brasileiros: Cristiano Oliveira, que também é o CEO, e Lucas Moraes, sobrinho-neto de Antônio Ermírio de Moraes, fundador do Grupo Votorantim. A startup começou a operar nos EUA e abriu escritório em São Paulo no ano passado, quando captou R$ 25 milhões em rodada seed (para empresas iniciantes) liderada pelo Banco Votorantim, com participação da BR Startups.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

App Olivia (Imagem: Divulgação/Olivia)

Antes disso, a fintech já havia captado dinheiro em outras três ocasiões: em 2017, foi US$ 1,2 milhão (R$ 6,6 milhões) do fundo de capital de risco Grão; em 2018, foram US$ 2,4 milhões (R$ 13,3 milhões) da XP Investimentos e da BR Startups; e novamente em 2018, mas o valor arrecadado e os investidores não foram divulgados.

No ano passado, a assistente Olivia ganhou integração com as contas da XP. Segundo o Mobile Time, o aplicativo passou a lembrar o cliente de investir valores da conta-corrente da XP que não estavam sendo usados. além de gerar alertas de juros e dividendos e acompanhar a evolução dos investimentos.

Fonte: Pipeline (Valor), Mobile Time

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.