Housi celebra crescimento de 327% em aluguéis de imóveis por assinatura

Housi celebra crescimento de 327% em aluguéis de imóveis por assinatura

Por Roseli Andrion | Editado por Claudio Yuge | 14 de Outubro de 2021 às 23h40
Divulgação/Housi

Depois de fechar o segundo trimestre do ano com aumento de 327% no número de contratos de moradia, em relação ao mesmo período de 2020, a plataforma de moradia por assinatura Housi se tornou um marketplace e, agora, oferece unidades da indústria hoteleira e de hospedagem, além de apartamentos residenciais.

Nos últimos três meses, esse movimento teve crescimento de 429% no número de unidades disponíveis no site da empresa. Até o momento, são 50 mil novas unidades em todo Brasil pertencentes a grandes redes de hotéis, redes independentes, pousadas, anfitriões de plataformas digitais e proprietários de imóveis.

A decisão veio da necessidade de mais oferta de produtos frente a alta demanda. “Nos tornarmos um marketplace foi a solução. E ainda conseguimos ajudar o setor hoteleiro, bastante atingido pela crise econômica”, afirma Alexandre Frankel, CEO da Housi. Ele conta que o volume de buscas no site da Housi aumentou em 277% entre o primeiro e segundo trimestres de 2021.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Imagem: Divulgação/Housi

Além disso, a Housi administra os novos residenciais da Vitacon. Com gestão da Housi, eles têm processo de locação 100% digital e sem burocracia. “O mundo hoje funciona por demanda. As pessoas não querem mais ter a posse e, sim, a experiência”, destaca Frankel. “Basta entrar no aplicativo, selecionar o plano, incluir os dados do cartão de crédito e entrar no imóvel. Estamos devolvendo mais tempo para as pessoas."

Expansão

Criada há dois anos, a Housi tem, atualmente, cerca de 100 mil unidades e 150 mil usuários. As unidades têm móveis e são equipadas com fogão elétrico, geladeira, cama, sofá, Wi-Fi e TV a cabo.

Até o início de 2020, a Housi atuava apenas em São Paulo. Hoje, já está em mais de 80 cidades, como Curitiba, Porto Alegre, Recife, Fortaleza, Goiânia, João Pessoa, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Santa Maria, Bento Gonçalves, Santos, Maringá e Salvador.

Até o fim de 2021, a startup quer chegar a 50 novas cidades. Os planos incluem, ainda, iniciar a expansão para a América Latina ainda neste ano. O valor de mercado dos imóveis administrados pela Housi saltou de R$ 3,5 bilhões para R$ 10 bilhões de ativos sob gestão.

Como funciona

Para o proprietário de imóvel, a Housi atua como uma plataforma de gestão patrimonial e distribui a unidade em suas frentes digitais próprias — site e app Housi —, bem como em parceiros como Airbnb, Booking.com, Zap e Imóvel Web. Já quem aluga as unidades pode se mudar sem burocracia ou penalidade nas situações mais variadas: se a família aumentar, se precisar de mais espaço, se quiser mudar de cidade ou se quiser morar 30 dias em outro local.

Imagem: Divulgação/Housi

A Housi faz toda a intermediação com o locatário e cuida da manutenção, da limpeza e de outros aspectos do dia a dia do imóvel. No fim do mês, a empresa repassa o valor do aluguel ao proprietário depois de descontar a taxa de administração. Todas as informações ficam disponíveis em tempo real diretamente no celular do proprietário.

O algoritmo que faz a distribuição garante otimização de anúncios e precificação inteligente, com tarifa flutuante. O resultado é que a rentabilidade pode atingir 50% a mais que em locações tradicionais. Todos os imóveis administrados pela Housi estão disponíveis para locação digitalmente e sem a necessidade de corretor ou fiador.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.