Siga o @canaltech no instagram

YouTube nega adicionar códigos para retardar otimizações em outros navegadores

Por Ares Saturno | 20 de Dezembro de 2018 às 09h33
Divulgação
Tudo sobre

YouTube

Saiba tudo sobre YouTube

Ver mais

Um engenheiro anônimo que integrou como estagiário equipes de desenvolvimento do navegador Edge, da Microsoft, acusou a Google de se aproveitar de seu domínio hegemônico sobre a Internet e boicotar ativamente a performance do browser, levantando a hipótese de a empresa ter adicionado um div oculto e vazio ao YouTube para retardar os processos de aceleração de renderização gráfica no Edge. Segundo ele, a mudança da Microsoft para o Chromium foi motivada pelo suposto boicote da Google.

Respondendo às acusações do ex-engenheiro, o YouTube afirmou que nada disso procede:

"O YouTube não adiciona códigos criados para impedir otimizações em outros navegadores e age rapidamente para corrigir erros quando eles são descobertos. Nos engajamos regularmente com outros fornecedores de navegadores por meio de órgãos de normas, do projeto Web Platform Tests, do projeto de código aberto Chromium, entre outros, para melhorar a interoperabilidade do navegador".

Embora a resposta do YouTube tenha colocado uma pedra em cima do assunto, ainda assim os navegadores Mozilla Firefox e Microsoft Edge precisaram reverter seus scripts para melhorar o desempenho com os vídeos da plataforma. A Microsoft está se distanciando das reivindicações de seu ex-funcionário. Questionada pelo The Verge sobre as acusações, Redmond se limitou a responder que "a Google tem sido uma parceira útil e estamos ansiosos pela jornada enquanto trabalhamos no futuro Microsoft Edge".

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Fonte: On MSFT

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.