Microsoft Edge ganha abas verticais e promete menor consumo de RAM

Microsoft Edge ganha abas verticais e promete menor consumo de RAM

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 05 de Março de 2021 às 15h00
Divulgação

A Microsoft acaba de lançar oficialmente a versão 89 do seu popular navegador Edge. A principal novidade é a grande melhoria no desempenho do aplicativo, mas a atualização também introduz novas funcionalidades, como as guias verticais e uma nova forma de visualização de histórico.

Você já precisou esperar alguns segundos após clicar no ícone ou link de algum navegador para abri-lo? Este update do Edge promete praticamente acabar com esse problema. O chamado “Impulso da inicialização” melhorou o tempo de abertura em até 41% graças a um conjunto de de processos otimizados que o navegador executa em segundo plano.

O uso de memória com as guias inavtias cai consideravelmente (Imagem: Divulgação/Microsoft)

Quando se trabalha com muitas abas simultâneas, é comum ocorrer maior lentidão no sistema operacional devido ao consumo de memória RAM. O novo Edge criou uma funcionalidade que reduz o uso de recursos do computador quando a aba não está sendo utilizada por mais de duas horas (este período pode ser alterado nas configurações). As "guias inativas" vão permanecer abertas, porém em suspensão, para deixar o processamento da máquina reservado para a aba que está em uso.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Essa introdução será aliada de quem usa o Edge em notebook e dispositivos móveis, pois pode reduzir o consumo de bateria em até 26%. Quando suspensas, as guias terão uma coloração mais clara para permitir que o usuário saiba que elas liberaram os recursos. A parte boa é que não é preciso recarregar as páginas para voltar a usá-las: você poderá continuar navegando exatamente de onde parou.

Confira como funciona:

Abas verticais para otimizar espaço

Além dos aprimoramentos de desempenho já citados, a nova versão do navegador traz funções de melhoria de produtividade. A primeira delas se chama “guias verticais” e têm o objetivo de fazer um uso mais eficiente do espaço da tela, principalmente para quem utiliza a proporção 16:9.

A adição permite que o usuário alterne entre as guias de forma mais rápida, podendo também agrupar as que são relacionadas. Entra em cena um painel lateral que funciona de maneira similar ao tradicional formato na horizontal. A diferença reside principalmente no espaço maior para exibição dos títulos das páginas, tornando mais fácil encontrar e alternar entre as guias de que se precisa.

A navegação lateral tira proveito das telas widescreen. (Imagem: Captura de tela/Alveni Lisboa/Canaltech)

Por padrão, elas são exibidas como ícones, mas basta passar o ponteiro do mouse e o título será exibido. Quem não quiser pode clicar no canto superior esquerdo do navegador e desativar a opção para retornar ao modelo antigo.

Histórico de navegação simplificado

Além das abas verticais, o Edge incluiu uma nova maneira de visualizar o histórico de navegação. Agora, ele abre como um menu suspenso a partir da barra de ferramentas, em vez de carregar uma página inteira. A ideia é que permita ao usuário abrir, pesquisar e gerenciar facilmente o histórico sem precisar trocar de aba. Esta também é uma funcionalidade que pode ser desativada, se o usuário assim preferir.

O Microsoft Edge conquistou muitos usuários com suas atualizações frequentes de recursos e aprimoramentos que melhoram a experiência do utilizador. Recentemente, incorporou um recurso de navegação segura para crianças: o “Kids Mode” acrescentou filtros de conteúdo e outros mecanismos de controle parental. A última grande atualização havia ocorrido em janeiro. O navegador é desenvolvido com base no Chromium, um navegador de código aberto derivado do Chrome, criado pelo Google.

O que o usuário do Microsoft Edge achou das novidades? Vale a pena sair do Chrome e migrar para o navegador? Deixe sua opinião.

Fonte: Microsoft  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.