Apps do Chrome deixarão de rodar no Windows 10, Linux e MacOs em março

Por Claudio Yuge | 19 de Janeiro de 2020 às 19h00
hackernoon
Tudo sobre

Google

Saiba tudo sobre Google

Ver mais

O Google já havia anunciado em 2016 que iria encerrar os apps do Chrome nas versões do navegador para Windows 10, Linux e MacOS. Isso porque muitos dos próprios softwares da web já conseguem realizar o que os principais utilitários de browser oferecem e, bem, pouca gente efetivamente faz uso deles.

A partir de março, somente as máquinas com ChromeOS é que continuarão tendo acessos aos softwares da Chrome Store.

A ideia inicial era encerrar o suporte no final de 2018, mas a companhia decidiu prolongar a vida desses apps para que os desenvolvedores possam realizar a transição desses aplicativos para a web, na forma de Progressive Web Apps, um híbrido de página web com app móvel.

Imagem: Reprodução/ICT Consultants

Vale destacar que o fim dos Chrome Apps no Windows 10, Linux e MacOs não quer a dizer a mesma coisa que a morte das extensões. Os apps possuem interfaces próprias e são alojados no sistema, enquanto os complementos são criados para otimizar experiências do navegador. Por isso, esses últimos continuarão sendo desenvolvidos em todas as plataformas, incluindo o novo Edge Explorer, browser da Microsoft baseado na plataforma Chromium, a mesma do Chrome.

Depois do encerramento dos Chrome Apps, em março, o suporte para os aplicativos terminam em 2020. — entretanto, os clientes com o Chrome Enterprise e o Chrome Education Upgrade continuarão recebendo as atualizações. Em junho de 2021, o Chrome não suportará mais as interfaces de programação de aplicativos NaCl, PNaCl e PPAPI.

Fonte: ZDNet  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.