OpenText vai comprar divisão de conteúdo empresarial da EMC por US$ 1,62 bilhão

Por Redação | 12.09.2016 às 15:31
photo_camera Divulgação

A companhia canadense OpenText, que desenvolve e vende softwares de gerenciamento de informação empresarial, afirmou sua intenção de comprar a divisão de conteúdo empresarial da EMC Corp. por US$ 1,62 bilhão.

O acordo inclui os softwares, serviços associados e os funcionários dessa divisão da EMC, que, aparentemente, não interessou à Dell Technologies, companhia que surgiu da fusão entre a antiga Dell e a EMC. Esse foi o primeiro movimento público da maior empresa de tecnologia com capital fechado para simplificar os negócios da empresa.

A OpenText afirma que ganha uma série de softwares de gerenciamento de conteúdo, incluindo o Documentum, InfoArchive e os produtos da série LEAP.

"Essa aquisição torna a OpenText ainda mais forte como líder em gerenciamento de informação empresarial, permitindo que os clientes capturem seu futuro digital e se transformem em negócios baseados em informação", disse Mark J. Barrenechea, executivo-chefe da companhia canadense.

A companhia oferece às empresas meios de gerenciar e compartilhar documentos e informações empresariais, ajudando-as a encontrar, usar e compartilhar informações de negócios tanto de formulários estruturados quanto os de formato livre.

Já a Dell Technologies quer se concentrar no que a companhia vê como consolidação do mercado para servidores convencionais e dispositivos de armazenamento, e também investir em tecnologias futuras como a Internet das Coisas, a evolução da computação em nuvem, cibersegurança e análise preditiva.

A OpenText afirmou esperar que a compra aumente imediatamente as receitas, mas o fechamento do negócio só deve ser dar em quatro meses, quando as agências reguladoras decidirão se dão o aval para a transação. No último ano fiscal, a companhia teve arrecadação de US$ 1,8 bilhão, e fez várias compras menores nesse tempo. Em julho, foi finalizada a aquisição da Recommind, que atua em análise de informação e cujos valores da transação não foram divulgados. Isso aconteceu depois que a empresa comprou alguns ativos de comunicação de clientes da HP Inc. por US$ 315 milhões.

Fonte: Wall Street Journal e OpenText