O Starlink ainda não chegou ao Brasil. Mas a Viasat já se prepara para a briga

Por Rui Maciel | 26 de Março de 2021 às 08h20
Divulgação / Viasat

No final de fevereiro deste ano, a SpaceX ampliou a fase beta de seu serviço de internet via satélite, o Starlink, e incluiu o Brasil entre os países que poderão avaliar a novidade. Os interessados pagam uma taxa de US$ 99 e terão prioridade quando a solução estiver disponível por aqui para teste. Mas, assim que chegar ao Brasil, a empresa de Elon Musk vai enfrentar uma companhia do setor que já vem se preparando para a briga: a Viasat.

Fundada nos EUA (assim como a SpaceX), a Viasat opera comercialmente no Brasil desde 2018, com seus planos disponíveis para todo país desde outubro de 2020. Ela foca seu serviço de internet via satélite em regiões remotas, como áreas rurais e pequenas cidades, mais distantes. Ou seja, locais que não despertam o interesse de grandes operadoras por não terem potencial de lucro, logo, não compensaria construir toda uma infraestrutura nesses locais.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

A empresa já oferece planos de internet residencial e para empresas, mas, nesta semana realizou um reposicionamento estratégico, oferecendo novos planos de internet residencial, com o objetivo de expandir seu crescimento nesse nicho do mercado. São quatro categorias (Econômico, Smart, Prime e Infinity), com velocidades que variam entre 10Mbps e 30Mbps e franquia de dados mensal entre 25GB e 160GB - tudo dependendo do plano escolhido, claro, cujos preços (promocionais ) variam entre R$ 199 e R$ 499 e são válidos por seis meses. Mas é importante citar: após atingir a franquia mensal, a velocidade será reduzida, de acordo com cada plano.

Além disso, o roteador Wi-Fi está incluso e o período Noite Livre (horário em que o tráfego de dados é ampliado e não é contabilizado na franquia mensal) expandido agora para a maioria das regiões do país – incluindo duas horas adicionais. A nova Zona Noite Livre funciona a partir das 0:00 e 7:00 horas, hora local.

A Viasat afirma ainda que seus planos recém-lançados agora oferecem novos benefícios. Isso inclui redução das taxas de ativação do serviço, aumento do período com preço promocional e aumento da velocidade do serviço e da franquia de dados. Além disso, a companhia declara que os valores dos novos planos refletem potenciais vantagens decorrentes da redução de impostos, cuja legislação está atualmente pendente no Congresso Nacional.

Sem contar que o potencial desse setor é promissor: segundo um relatório do banco de investimentos Morgan Stanley divulgado no passado, a corrida para construir constelações de satélites que forneçam internet de baixo custo e alta velocidade está alimentando o crescimento astronômico da economia espacial global, que deve valer US$ 1 trilhão até 2040. E a internet via satélite será responsável entre 50% e 70% do crescimento desse mercado.

E para explicar melhor a nova estratégia da Viasat e como ela vê uma eventual chegada da Starlink ao Brasil, o Canaltech conversou com Leandro Gaunszer, diretor geral da Viasat Brasil.

Leandro Gaunszer, diretor-geral da Viasat (Imagem: Arquivo pessoal / LinkedIn)


Confira como foi o papo:


Canaltech - O Starlink, serviço de internet via satélite da Space X, abriu inscrições para o Brasil. Como a Viasat vê a entrada de novos players no mercado de internet via satélite e como a empresa se prepara para essa competição?

Leandro Gaunszer: O Starlink está aumentando a conscientização da Internet via satélite; com isso temos uma oportunidade de capitalizar o interesse do consumidor e mostrar nossa tecnologia.

Aviso da disponibilidade da reserva antecipada do Starlink no Brasil (Imagem: Canaltech)

A Viasat está investindo bilhões em nossa plataforma de satélite de próxima geração (constelação ViaSat-3) - para dar aos nossos clientes mais dados, velocidades mais rápidas e melhor confiabilidade. Acreditamos que isso não afetará nossa demanda de mercado.

CT - O que motivou o reposicionamento da Viasat? Como a empresa planeja conquistar uma fatia maior desse mercado

L.G.: Após avaliarmos os planos residenciais disponíveis, tomamos uma decisão estratégica de ampliar esses serviços. Um dos principais diferenciais deles inclui a maior quantidade de dados mensal oferecida por qualquer provedor de serviços de internet via satélite no Brasil. Através desta iniciativa, a Viasat oferece os planos mais econômicos por gigabyte. Isto significa que nossos clientes brasileiros poderão fazer ainda mais com um serviço de alta qualidade.

A Viasat procura sempre oferecer planos que atendam às necessidades dos brasileiros - em várias regiões. Ao apresentar nossos novos planos, estamos oferecendo a melhor oferta no mercado brasileiro de internet via satélite, ajudando os brasileiros a economizar tempo e dinheiro, proporcionando melhores opções para escolher o plano certo que atenda às suas necessidades financeiras e de dados.

CT - Como funcionará a estratégia de regionalização dos planos da Viasat? Como cada região do Brasil se difere no consumo de internet via satélite?

L.G.: Desde o lançamento de nosso serviço de internet residencial, recebemos um retorno positivo dos clientes na região Norte e no Centro-Oeste, em estados como Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Nossos novos planos nos ajudarão a replicar esta experiência positiva do consumidor em outras partes do país.

Para ajudar a conseguir isso, podemos utilizar a largura de banda do satélite Telebras SGDC-1, que cobre 100% das cidades brasileiras com a banda Ka. Além disso, a Viasat está trabalhando com parceiros confiáveis como a SKY e Visiontec em todo o Brasil, que aumentam o valor de nossa oferta através de sua cadeia de vendas, instaladores e assistência técnica.

Ao entender as necessidades em todas as regiões do Brasil, somos capazes de oferecer planos mais competitivos que incluem um plano de entrada (Economy) a partir de apenas R$ 199,00 (em algumas regiões). Além disso, o plano Viasat Infinity oferece a maior oferta mensal de dados e a maior velocidade disponível no mercado brasileiro de satélites.

Como funciona o sistema de internet via satélite: potencial de mercado de US$ 1 trilhão até 2040 (Imagem: Divulgação / Viasat)


CT - Quais são os diferenciais do Viasat Infinity? O que seria o conceito de dados prioritários?

L.G.: O plano Viasat Infinity oferece a maior velocidade (até 30 Mbps) e a maior franquia mensal de dados do mercado de internet via satélite (até 160 GB). É também o primeiro tipo de plano que conta com dados ilimitados durante o período Noite Livre e sendo capaz de manter a velocidade da internet mesmo depois que o usuário ultrapassa seu pacote de dados mensais.


CT - A internet via satélite é vista como essencial em regiões remotas, principalmente em áreas rurais. Mas, a médio prazo, ela teria potencial de uso em regiões urbanas onde as operadoras não se interessam em explorar, como cidades de pequeno porte?

L.G.: Embora a Internet via satélite tenha a capacidade de fornecer conectividade até mesmo para as regiões mais difíceis de alcançar, ela não pode oferecer velocidades e pacotes de dados similares ao que a Internet por fibra é capaz de oferecer.

Entretanto, os serviços de internet terrestre, incluindo fibra, são mais suscetíveis a sofrer interrupções por fatores como construção, desastres naturais e outros eventos que resultem em cortes ou danos nos cabos. Onde os provedores de serviços de internet terrestre não conseguem superar estes desafios, a Internet via satélite da Viasat é capaz de fornecer seu serviço de internet de alta qualidade.

Finalmente, a capacidade da Viasat de alcançar 100% do Brasil destaca as capacidades únicas de nossa tecnologia, focada na entrega de planos de serviços de internet que são capazes de atender as necessidades de todos os brasileiros.

Leia também:

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.