Intel cancela chips Atom em produção e pode acabar desistindo do mercado mobile

Por Redação | 29 de Abril de 2016 às 20h24

Um porta-voz da Intel acaba de informar publicamente que a empresa irá cortar a produção dos processadores Atom dedicados a smartphones e tablets no mundo todo: batizados com os codinomes SoFIA e Broxton, os chips que possuem arquitetura 64 bits e contam com um modem 4G integrado, podem acabar por serem a última cartada da Intel no setor mobile:

Intel

Ao contrário de antes do anúncio de hoje, a Intel não deve mais diferenciar os tablets dos laptops conversíveis ou híbridos, deixando apenas os modelos Core M como a solução mais portátil da sua linha.

Acredita-se que o fim da produção desses SoCs se deva à reorganização operacional que a Intel tem feito a fim de diminuir os danos causados por suas últimas perdas financeiras: pouco antes de uma semana atrás a empresa também anunciou que deve demitir até 12 mil de seus funcionários no mundo todo, algo equivalente a 11% de toda a força de trabalho da companhia. O baixo número de vendas globais de computadores é o principal motivo pelo qual a Intel está sangrando tanto dinheiro.

Agora com os modelos Atom fora da jogada, a linha inteira de processadores da marca ficou comprometida. Os diferenciais reservados para SoFIA e Broxton — anunciados na MWC 2015 — devem ser redirecionados para outros projetos futuramente. A preocupação de todos sobre o anúncio de hoje é que os chips atuais fabricados sobre o nome da Intel estão defasados demais e precisam de um substituto. Como se já não bastasse, a linha Atom X5 (popularmente conhecida como CherryTrail) também foi descontinuada e deve ser substituída por modelos Pentium e Celeron de codinome "Apollo Lake" em aparelhos portáteis mais baratos.

Com o mercado de PCs e de tablets em constante queda nos últimos anos, é visível que a Intel tenha compreendido que tentar desbancar a ARM na liderança do setor mobile foi um ato desesperado e caríssimo. Tanto os consumidores finais quanto as fabricantes clientes da Intel estão substituindo os tablets por laptops mais finos ou híbridos, que por sua vez não conseguem bater os smartphones em portabilidade e estão com vendas em baixa também.

Por fim, embora a fabricante tenha prometido oferecer suporte àqueles que já utilizam os modelos descontinuados, muitos parceiros da empresa tem escolhido os Core M da geração Skylake como os chips a serem utilizados em seus próximos lançamentos.

Via: Computer World

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!