Google exige volta de funcionários ao trabalho presencial a partir de 4 de abril

Google exige volta de funcionários ao trabalho presencial a partir de 4 de abril

Por Dácio Castelo Branco | Editado por Claudio Yuge | 03 de Março de 2022 às 15h00
Paweł Czerwiński/Unsplash

Dois anos após o começo da pandemia da covid-19 e a adoção em massa do trabalho home office, o Google anunciou nessa quarta-feira (2) que estará exigindo que funcionários de seus escritórios nos Estados Unidos, Reino Unido e na Ásia voltem a trabalhar presencialmente a partir do dia 4 de abril.

Em informações compartilhadas através de um e-mail interno da empresa obtido pela CNBC, o Google afirma que a decisão foi tomada pelos avanços no tratamento da covid-19 e dos declínios dos casos da doença, fazendo a organização inferir que, com as medidas adequadas de segurança sanitária, seus funcionários poderão atuar presencialmente.

O memorando explica que a volta será por meio de um esquema de trabalho híbrido, com a maioria dos funcionários dos escritórios atingidos pela medida tendo que comparecer presencialmente no escritório em três dias da semana — com algumas equipes específicas podendo exigir mais.

O comunicado interno também detalha que a empresa não exigirá o uso de máscaras de funcionários que estiverem com o esquema de vacinação completo — e o comprovante da imunização será exigido também para trabalhadores poderem ter acesso a workplaces do Google.

O Canaltech entrou em contato com a assessoria de imprensa do Google Brasil perguntando sobre um possível retorno de atividades presenciais da empresa no Brasil, e recebemos a seguinte resposta: 

O Google iniciou de forma gradual a abertura dos seus escritórios no Brasil, localizados em São Paulo e Belo Horizonte. O retorno dos funcionários é totalmente voluntário por enquanto e está sendo realizado em conformidade com os protocolos sanitários locais e com limite de capacidade de ocupação. Para acessar os espaços, funcionários e visitantes precisam apresentar o comprovante de vacinação com pelo menos duas doses da vacina contra COVID-19 (ou dose única, quando aplicável).

Google faz caminho diferente de outras empresas de tecnologia

Retorno presencial do Google vai na contramão de outras empresas que optaram pelo trabalho remoto permanente. (Imagem: Divulgação/Firmbee/Pixabay)

O plano do Google de retomada dos trabalhos presenciais estava originalmente previsto para ser iniciado em janeiro de 2022, mas como a Ômicron acabou explodindo durante o período, a decisão foi adiada.

Mesmo sendo uma das primeiras empresas do mundo a iniciar a transação para trabalho remoto em 2020 como consequência da pandemia, a decisão em 2022 do Google vai à contramão de outras organizações tecnológicas do mundo, que cada vez mais optam por manter suas operações em home office permanentemente.

Essa movimentação é acompanhada também pelo desejo de trabalhadores de se manterem em home office, com uma pesquisa de outubro de 2021 indicando que caso a modalidade for extinta pelo empregador, 78% dos funcionários considerariam mudar de emprego — o que faz que a solução hibrida do Google possa ser interpretada como uma forma de mitigar essa insatisfação dentro de seu ambiente corporativo.

Fonte: CNBC, NYPost

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.