Fornecedora da Apple expõe funcionários a componentes tóxicos, afirma denúncia

Por Redação | 17 de Janeiro de 2018 às 19h00
Notícias ao Minuto
Tudo sobre

Apple

Uma fornecedora da Apple na China foi denunciada por oferecer más condições de trabalho aos seus funcionários, segundo relatório divulgado pelo China Labor Watch.

O documento denuncia a fabricante Catcher Technology por uma série de condutas desumanas, como manter os seus funcionários em pé por até 10 horas diariamente e deixá-los expostos a componentes químicos altamente tóxicos, sem o uso de óculos especiais ou luvas para a proteção do rosto e das mãos.

Ainda de acordo com a denúncia, os funcionários também ficam expostos a ruídos constantes que podem atingir mais de 80 decibéis. O portal Bloomberg constatou com dados do IAC Acoustics, empresa especializada no campo de controle de sons, que essa exposição por oito horas ou mais pode causar danos ao ouvido.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Funcionários visivelmente exaustos, descansando em mesas. (Reprodução: China Labor Watch)

O local de trabalho, segundo o China Labor, ainda é coberto de óleo, o que deixa o piso extremamente liso e os funcionários vulneráveis a acidentes, como escorregamentos. A denúncia ainda cita que o alimento fornecido na lanchonete da fábrica já causou diarreia em algumas pessoas.

Na parte externa, uma espuma chegou a ser coletada para testes toxicológicos. Os resultados mostraram que a substância continha níveis elevados de materiais tóxicos, sendo acima da quantidade permitida pelo governo.

(Reprodução: China Labor Watch)

Salários

Entre os problemas publicados em uma longa lista do China Labor Watch também está o salário. Os funcionários recebem, mensalmente, uma média de US$ 302,84 ao mês, sendo US$ 1,38 por hora em um período de 55 horas trabalhadas por semana. A promessa de pagamentos em dobro pelos fins de semana também não é cumprida.

O relatório aponta que o pagamento é feito no quinto dia de cada mês e que se os funcionários pedem demissão, não são pagos de forma proporcional. Muitas vezes, a gerência se recusa a aceitar a saída de um trabalhador, insistindo para que ele continue trabalhando nas mesmas condições.

Sintomas

A exposição aos materiais tóxicos, às condições do ambiente de trabalho, alimentação e quantidade de horas trabalhadas já começaram a prejudicar a saúde dos trabalhadores da fábrica. Funcionários reclamam de problemas de audição, dor nos olhos e dificuldade de enxergar nitidamente, entre outros sintomas.

A empresa não oferece planos de saúde para quem ainda não chegou aos três meses de trabalho. Em caso de pedidos de demissão, o funcionário precisa pagar pelos exames rescisórios do próprio bolso. O relatório cita ainda um caso em que uma ex-funcionária sofreu um aborto espontâneo e não conseguiu comprovar uma conexão entre os sintomas e as condições de trabalho.

Também existem relatos presentes no documento que contam histórias de outros ex-funcionários que agora sofrem com problemas de saúde.

Resposta

Em declaração à Bloomberg, a Apple afirmou que enviou uma equipe para conduzir investigações dentro da fábrica e que os resultados não indicaram violação das condições de trabalho. A empresa de Tim Cook também já publicou um relatório de responsabilidade dos fornecedores, contando que 705 auditorias parecidas foram realizadas em 2016.

Fonte: China Labor Watch, The Verge, Bloomberg

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.